Apreensões na fronteira somam quase meio bilhão de reais em 2019

Operações de longa duração, como a Muralha, a Fronteira Integrada e a Hórus, têm papel importante nesse resultado.

Foz do Iguaçu – As apreensões de mercadorias e veículos realizadas em 2019 pela Alfândega da Receita Federal do Brasil em Foz do Iguaçu somaram mais de US$ 108 milhões (aproximadamente R$ 465 milhões), 36% a mais que o registrado no ano anterior, quando as apreensões somaram US$ 79,9 milhões. Operações de longa duração, como a Muralha, a Fronteira Integrada e a Hórus, têm papel importante nesse resultado.

O valor compreende as apreensões realizadas no âmbito de toda a jurisdição da alfândega, que se estende desde Foz até Guaíra, abrangendo toda a região lindeira ao lago de Itaipu.

Os cigarros, os celulares e os eletrônicos representaram, juntos, mais de 66% do total das apreensões registradas em 2019.

Outro item que merece destaque é a apreensão de veículos, com aumento de 83% em relação ao ano anterior.

Durante o ano de 2019 foram realizadas 1.400 operações de repressão aos ilícitos aduaneiros no âmbito da Receita Federal do Brasil em Foz do Iguaçu, em praticamente todos os municípios situados na área de sua atuação.

Destaca no combate ao contrabando

Em 2019, a cidade de Guaíra se destacou pelo combate ao contrabando e descaminho. A Inspetoria da Receita Federal do Brasil já contabilizou mais de R$ 200 milhões em apreensões de mercadorias e veículos referentes ao período, representando um aumento de mais de 70% quando comparado ao ano anterior. O resultado de apreensões está entre os maiores do Brasil em cidades de fronteira.

O item mais apreendido é o cigarro produzido no Paraguai, produto que tem importação comercial proibida por não ser certificado pelos órgãos anuentes de produtos para consumo. A Inspetoria de Guaíra foi responsável por 67% de todo o cigarro apreendido pela jurisdição de Foz do Iguaçu em 2019.

Os resultados expressivos podem ser atribuídos ao trabalho conjunto de diversas instituições que atuam no combate aos crimes transfronteriços, com destaque às operações Muralha e Hórus. A integração promove sinergia, coordenação, orientação e aprimoramento dos agentes, além de troca de informações.

 



Fale com a Redação

2 × 4 =