As buscas pelo adolescente Hayslon Miguel Valinhos de Oliveira, de 15 anos, foram intensificadas em áreas rurais e matas de Cianorte, no noroeste do Paraná.

O rapaz desaparecido foi visto pela última vez em 23 de outubro, após sair da casa dos pais. Familiares e voluntários ajudam as equipes do Corpo de Bombeiros e das polícias Civil e Militar na procura.

Segundo o pai de Hayslon, Valdecir Nunes de Oliveira, o adolescente tem a característica de andar muito rápido e pode ter ido para longe, sem pedir ajuda no caminho.

“Ele é de pouca conversa. Ele está por aí, tenho certeza de que não pede comida na casa de ninguém. Deve estar perdido em alguma árvore, perto de rio, ou até em meio de mato”, disse o pai.

 

O grupo de voluntários que ajuda nas buscas encontrou pistas em uma área rural onde o adolescente pode ter passado, mas até a publicação desta reportagem, Hayslon não havia sido encontrado.

Hayslon tem diagnóstico de autismo e passava por acompanhamento psicoterapêutico no Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) de Cianorte. Pelo autismo, as investigações apontam que ele pode estar andando sem rumo.

“Nossa principal dificuldade é mesmo a falta de evidências, a falta de pistas. É algo que tem dificultado demais o nosso serviço”, disse a tenente Marynara, do Corpo de Bombeiros.

Adolescente foi visto pela última vez no dia 23 de outubro — Foto: Arquivo Pessoal

Adolescente foi visto pela última vez no dia 23 de outubro — Foto: Arquivo Pessoal

O adolescente tem cabelo castanho escuro e 1,70 metro de altura. A Polícia Militar informou que pessoas o viram na região rural de Cianorte, porém as informações repassadas foram desencontradas.

As informações sobre Hayslon devem ser passadas por telefone, para o 190 da Polícia Militar.

(g1 Paraná)