COTIDIANO

AMIC PR pede que governador vete propostas que criam 542 cargos públicos

04 de maio de 2022 às 10:35
Publicidade

O bom senso e o respeito que esperávamos dos deputados estaduais paranaenses não se concretizou, tendo sido aprovadas, ontem, as propostas que criam cargos públicos no Estado do Paraná. Apesar de parte dos parlamentares ter se alinhado com os desejos do povo, a quantidade de votos a favor das proposições foi suficiente para que a vontade da população fosse abafada e a sede do Estado por gerar despesas continua.

Nós, representantes das micro e pequenas empresas, mantemos nosso repúdio a essa tentativa de inchar ainda mais o setor público. Existe ainda uma alternativa para que esse absurdo seja interrompido, que é o veto do governador do Estado do Paraná, Sr. Carlos Massa Ratinho Júnior. Esperamos que o chefe do Executivo Estadual faça uso das suas atribuições legais para frear esse saque dos bolsos dos paranaenses.

Compreendemos que a criação de 542 cargos, gerando um custo estimado de R$ 100 milhões aos contribuintes, demonstra desprezo com o povo paranaense e uma total falta de bom senso pelo momento econômico complexo pelo qual passamos. Em nossa visão, os movimentos devem ser no sentido de enxugar a máquina pública e desonerar os contribuintes!

É preciso que o poder público esteja atento à realidade que vivemos e tenha ouvidos de ouvir o que é anseio da população. Lembramos ainda, uma vez mais, que o Estado é improdutivo e que qualquer geração de despesa é feita às custas da produção árdua de trabalhadores e empresas. Está na hora de o setor público ter um choque de bom senso e realidade e busque soluções, assim como a iniciativa privada faz, otimizando suas operações, sem aumentar despesas e potencializando produtividade.

Uma vez mais, pedimos ao governador do Estado do Paraná, Sr. Carlos Massa Ratinho Júnior, que considere nosso pedido! – AMIC PR

Assessoria

Participe do nosso grupo no WhatsApp

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE