O vereador Alécio Espínola (PSC), presidente da Câmara, expressou hoje na tribuna da Câmara de Vereadores de Cascavel sua indignação com a iminência da renovação por mais 30 anos dos contratos dos pedágios no Paraná, com a inclusão de mais 15 praças. Discursando com uma pesada corrente sobre os ombros, o parlamentar fez apelos incisivos aos deputados estaduais, federais, ao governador Ratinho Jr. (PSD) e ao ministro Tarcísio Gomes, da Infraestrutura.

“Há uma ferida no coração dos paranaenses em relação aos pedágios. Durante 23 anos fomos enganados. Fomos roubados, assaltados. Você sai de uma praça de pedágio e 90 km depois já está enroscado em outra praça. Machucou o setor produtivo do estado do Paraná e do Brasil, machucou as famílias que saíram para seus passeios. Arrecadaram bilhões e bilhões e não fizeram a duplicação entre Foz do Iguaçu e Paranaguá. Mentiram, usaram o povo, fizeram várias CPIs na Assembleia Legislativa e não deu em absolutamente nada”, exclamou Alécio.
“Fomos acorrentados ao longo dos anos! Quem quebrará os grilhões dessa corrente? Precisamos de homens e mulheres para nos defender. Quinta-feira vai chegar aqui o ministro. Eu vou fazer uma vigília em uma barraca com meus colegas deste Parlamento e com os colegas do Parlamento de Toledo. Vamos dizer ao ministro que nós já pagamos muitos impostos”, afirmou o vereador, ao convidar os colegas para a vigília marcada para quinta-feira (1º) no distrito de Sede Alvorada, onde está prevista a instalação de uma praça de pedágio.