ESPORTES

Adiado júri popular de acusados de lançar vaso sanitário em torcedor

16 de junho de 2015 às 15:34
Publicidade

Brasília – A renúncia do advogado de um dos três acusados de arremessar um vaso sanitário que atingiu e matou o torcedor Paulo Ricardo Gomes da Silva, em maio de 2014, obrigou o Tribunal de Justiça de Pernambuco a adiar para 2 de setembro o júri popular que começaria nesta terça-feira (16), em Recife (PE).

Segundo o tribunal, com a desistência do advogado de Waldir Pessoa Firmo de defendê-lo, o réu tem até o dia 22 para constituir um novo defensor. Waldir Pessoa, Luiz Cabral de Araújo e Everton Filipe Santiago Santana são acusados de homicídio consumado e três tentativas de homicídio duplamente qualificado.

O crime ocorreu no dia 2 de maio de 2014, após um jogo entre Santa Cruz e Paraná, pelo Campeonato Brasileiro da Série B. Silva, que torcia para o Sport, foi ao estádio apenas prestigiar a partida e passava próximo ao Portão Seis, destinado à torcida visitante, quando foi atingido por um dos vasos sanitários arremessados por Firmo, Araújo e Santana. Outras três pessoas foram atingidas e se feriram pelos estilhaços de louça.

(Com informações da Agência Brasil)

Participe do nosso grupo no WhatsApp

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE