Um trabalho voltado à conservação de solo, sob a apresentação de demanda dos municípios, está sendo desenvolvido pela Biolabore (Cooperativa de Trabalho e Assistência Técnica do Paraná). O projeto é realizado em parceria com Itaipu Binacional, produtores e administrações municipais. A ação está sendo desenvolvida em Palotina e Santa Tereza do Oeste.

Conforme o presidente da Biolabore, Douglas Kunz, são feitos os levantamentos das propriedades rurais englobadas no convênio com a Itaipu Binacional. “A assistência é feita em áreas cultiváveis com a avaliação do sistema de conservação, da elaboração do projeto e do acompanhamento da execução da obra, além de uma correlação de estimativa para chuva mais intensa com o objetivo de saber se há absorção em caso de excesso”, observa.

Douglas Kunz ressalta que o solo é o maior patrimônio para a lavoura. A recuperação de nutrientes tem custo alto, tanto em maquinário quanto em corretivos. “Além disso, tem-se uma perda de produtividade”, frisa.

Inicialmente Palotina e Santa Tereza do Oeste apresentaram a demanda pelo serviço, que pode ser estendido a outras prefeituras da região, caso houver o trabalho for requisitado.