Palotina – Às 20h23 de desta sexta-feira (21) começa oficialmente o verão. E a estação mais quente do ano entra pegando fogo. Desde o início de dezembro os termômetros passam dos 30ºC e a sensação térmica tem alcançado com facilidade os 40ºC em municípios como Foz do Iguaçu, Toledo, Marechal Cândido Rondon e principalmente Guaíra e Palotina.

No Paraná, o caso mais surpreendente tem sido Antonina, no litoral, onde as temperaturas já chegaram a 45ºC e a sensação térmica bateu incríveis 81ºC.

Para os principais institutos meteorológicos do País, essa foi uma amostra de como será este verão, com temperaturas acima das médias históricas e regido pela forte presença do El Niño, ou seja, marcado por chuvas acima do normal.

E, com o calor intenso e a presença de maior umidade, o que já são dadas como certas são as tempestades com ventos fortes, granizo e muitas trovoadas em todo o Paraná.

No campo

E vai se acostumando, pois a estação só se despede às 18h58 do dia 20 de março, quando tem início o outono.

Até lá o clima promete muito calor e chuva, que acaba sendo uma boa notícia para quem planta, desde que venha mansa e em volume, claro.

A soja no campo precisa de água para se desenvolver bem. O problema é que depois da precipitação vem o calor de rachar, acompanhado pelo vento que tem facilitado a disseminação de novos casos de ferrugem asiática. Somente no oeste, segundo o Consórcio Antiferrugem da Embrapa Soja, já são mais de 20 registros em lavouras comerciais. O fungo pode devastar plantações inteiras se o controle não for feito com rapidez e precisão.

El Niño

As condições do tempo recebem em toda a Região Sul influências do fenômeno El Niño, que se efetiva com intensidade de fraca a moderada até o fim de dezembro de 2018 e começo de 2019. Segundo o Climatempo, a expectativa é de que em 2019 o El Niño tenha características clássicas e de curta duração, persistindo só mesmo nos meses de verão. O outono 2019 já não terá influência desse fenômeno.

O maior impacto do El Niño no verão 2019 será durante fevereiro, quando as temperaturas devem subir ainda mais e, para piorar, as chuvas devem dar uma trégua. Essa regra vale para todo o Paraná.

Em março a chuva deve voltar, mas ainda com influência desse fenômeno e em volumes bem mais expressivos.

Por enquanto, a chuva forte deve chegar com intensidade neste sábado, segundo o Instituto Simepar. Em média, são esperados 70mm para a região.

No domingo também chove, mas menos, cerca de 10mm. Desta vez as ocorrências prometem ser mais uniformes e sanar a secura de municípios lindeiros ao Lago de Itaipu, onde a estiagem castiga há um mês.

E o calor, esse toma conta, e as temperaturas devem estar sempre acima dos 30ºC até o fim do ano.