POLÍTICA

Um labirinto surpreendente

21 de dezembro de 2017 às 11:15
Publicidade

De fora não dá para dizer, ainda mais para quem não conhece a estrutura. Mas, por dentro, o prédio é enorme. Diversas salas, quartos, leitos de UTI. Um vira de cá e de lá que dá para se perder. E que surpreendeu inclusive os vereadores que ainda não tinham visitado o local.

Ontem, o Município depositou R$ 4,3 milhões para aquisição do prédio. O restante, para completar os R$ 8.549.718,21, será dividido em 12 parcelas de R$ 354.143,18. O antigo hospital Jacomo Lunardelli, agora oficialmente um prédio público após uma determinação judicial, deverá atender, e muito bem por sinal, a demanda de média complexidade, que são aqueles que estão na UPA, mas não podem ficar por lá, porque precisam de uma atenção maior. Mas, para isso, ainda vai demorar um pouco.

Antes de virar hospital municipal, a partir de março a UPA Brasília vai funcionar por ali. Isso porque a estrutura atual, que fica na Rua Europa, será reformada e ampliada. A licitação já está em andamento. Hoje o prédio se encontra em situação precária e sequer é reconhecida pelo Ministério da Saúde como UPA. Na Unidade, a obra deve durar cerca de nove meses. Depois, volta para o mesmo prédio e aí sim o planejamento de como o Jácomo será usado como hospital.

“Vamos estudar muito bem o que fazer, principalmente com relação a contratação de servidores e aquisição de equipamentos”, resume o prefeito Leonaldo Paranhos.

Pequenas reformas devem ser feitas, também, no Jácomo, mas nada se compara a um investimento para construir um hospital do zero. Um relatório será feito do que precisa ser reformado. E também se os equipamentos deixados podem ser reaproveitados.

Participe do nosso grupo no WhatsApp

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE