A Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) autorizou o curso de Bacharelado em Serviço Social, que agora passa a contar com dois turnos. Além do matutino, os alunos também podem optar por cursar a modalidade noturna. A novidade vem após aprovação do projeto pedagógico pelo Conselho de Administração, na Resolução nº 2021.196, publicada nesta quinta-feira (11). O curso noturno está disponível para inscrição no Vestibular de Outono, para ingresso em 2022.

Para a coordenadora do curso de Serviço Social, Lenir Mainardes da Silva, a abertura do curso no turno da noite atende alunos que precisam trabalhar durante o dia. “Temos uma realidade econômica que tem impulsionado grande parte da juventude a buscar  trabalho. Essa busca leva, também, à necessidade desses jovens terem que conciliar o trabalho com a formação profissional”, diz.

Segundo ela, o curso à noite dará apoio à juventude que já atua como classe trabalhadora e, por vezes, precisa deixar de lado a qualificação acadêmica pela falta de tempo disponível. “Tanto o Departamento quanto o Colegiado se sentem contentes com a aprovação do projeto pedagógico. O curso noturno dará guarida para a realidade da juventude atual”.

“A abertura do curso noturno atende uma demanda apresentada por nós. É com alegria que recebemos um retorno favorável, o que vem a cumprir a função de uma universidade pública”, afrima a chefe do Departamento de Serviço Social, Danuta Cantóia Luiz. Segundo ela, professores do curso trabalharam na elaboração do projeto pedagógico e na adaptação do currículo. “Essa nova fase representa uma ampliação do corpo docente, de ofertas de pesquisa e de extensão vinculadas à área de serviço social”, salienta.

O curso noturno, de acordo com Danuta, ganha um olhar interdisciplinar dos docentes, a possibilidade de intercâmbios de conhecimentos e de abertura de projetos de iniciação científica. “A gente recebe, acolhe e tem um ânimo renovado, no sentido de abertura de mais vagas, de maior possibilidade do ensino superior e de alternativas de formação profissional para a categoria de assistentes sociais”, afirma.

O diretor do Setor de Ciências Sociais Aplicadas, Emerson Hilgemberg, destaca que o projeto foi aprovado a partir do trabalho conjunto entre o setor, chefias, coordenação e reitoria. “Conseguimos viabilizar o espaço físico para as aulas e as condições necessárias para que isso acontecesse”. Com o curso noturno, como frisa o diretor, a UEPG consegue alcançar um público mais diverso, na medida que boa parte dos alunos são trabalhadores. “Isso amplia a abrangência do curso junto à comunidade”.

CURRÍCULO – O Conselho de Ensino Pesquisa e Extensão (Cepe) aprovou, em 26 de outubro, o projeto pedagógico do curso noturno na UEPG. O documento, que traz dados sociais, históricos e econômicos da região, explicita que o curso está negociando os recursos humanos e estruturais necessários para funcionamento. Embora a graduação seja ofertada nos períodos matutino ou noturno, algumas atividades poderão ser desenvolvidas em turno diverso, como estágio, orientação de TCC e atividades de extensão.

“Terá um impacto financeiro, na medida em que teremos mais professores atuando e mais alunos que poderão exercer a pesquisa e extensão. Com isso, vem mais bolsa de incentivo, mais produção acadêmica e mais seres pensantes universitários, impactando a comunidade externa”, acentua Reidy Rolim Moura, professora que esteve à frente da elaboração do projeto pedagógico.

Reidy acompanha o curso de Serviço Social desde 2010, quando ainda era uma graduação integral. “Desde que ele começou a ser matutino (em 2016), nós já pensamos que o curso poderia ser noturno também, então começamos a trabalhar nossa proposta”, afirma.

A professora destaca que a oferta para o noturno é, também, uma nova fase do matutino. “O currículo será o mesmo. Fizemos adequações que consideramos importantes, como debates sobre gênero, violências, dependência química e meio ambiente, que já eram tratados no curso, mas agora terão mais ênfase”, ressalta. O curso possui carga-horária total de 3.158 horas, com duração mínima de quatro anos. Para a turno da noite, são 35 vagas disponíveis.

VESTIBULAR – O curso já está disponível no rol de opções para o Vestibular de Outono. As inscrições estão abertas até 29 de novembro. Caso algum candidato que já se inscreveu, e pagou a inscrição, quiser mudar para o Curso de Serviço Social Noturno, deve esperar o período de Retificação, que ocorrerá de 01 a 05 de dezembro, sem custos adicionais. O candidato que fez a inscrição (mas ainda não pagou a taxa), e queira mudar para o Curso de Serviço Social Noturno, deve fazer nova inscrição e pagar o novo boleto gerado. As inscrições acontecem exclusivamente no site  CPS/UEPG.

(AEN)