Toledo – A reunião de terça-feira (24) do COE (Centro de Operações Emergenciais) de Toledo abordou, entre outros assuntos, a piora do quadro epidemiológico da covid-19 na cidade. Seguindo os parâmetros da matriz de risco criada pelo Conass (Conselho Nacional de Secretários de Saúde) e pelo Conasems (Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde), Toledo entrou no Alerta Vermelho, o que representa perigo alto de contaminação pelo novo coronavírus (Sars-Cov-2).

Numa escala que vai de 0 a 40, a soma de cada um dos seis quesitos avaliados subiu de 15 para 21 pontos, puxada sobretudo pelo crescimento no número de óbitos entre as semanas epidemiológicas 31 a 33/2021 (50%, de 2 para 3) e pela ocupação dos leitos do SUS de enfermaria adulto por Srag (Síndrome Respiratória Aguda Grave) na 20ª Regional de Saúde, atualmente em 82,74%.

O número de novos casos também aumentou entre as semanas 32 e 33 (8,75%, de 320 para 348), dado que pode passar a impressão de que o quadro encontra-se estável, porém o patamar é alto e chama a atenção para a necessidade de se manter os mesmos cuidados do início da pandemia: usar máscara corretamente, passar álcool em gel ou lavar as mãos várias vezes ao dia, evitar aglomerações e cobrir boca e nariz com o braço sempre que tossir ou espirrar.

Essas medidas devem ser seguidas inclusive pelas 34.932 pessoas que receberam as duas doses ou a dose única da vacina contra a covid-19, as quais representam 31,74% da estimativa de população com mais de 18 anos (24,49% da total). Se for levar em conta quem só tomou a primeira dose, esses índices sobem, respectivamente, para 73,94% e 62,54%.

 

Vacinação

Em paralelo a isso, Toledo anuncia nesta quarta-feira (25) o início da vacinação contra a covid-19 em adolescentes. É que a cidade é a única do País a receber um estudo da Pfizer sobre a imunização de toda a população a partir dos 12 anos contra a covid-19. O anúncio foi realizado em reunião da farmacêutica norte-americana com o governador Carlos Massa Ratinho Junior ontem, no Palácio Iguaçu.

Para realizar a pesquisa, Toledo vai receber uma remessa exclusiva de 35.173 doses do imunizante, já autorizada pelo Ministério da Saúde, para completar a aplicação da primeira dose tanto na população adulta, acima de 18 anos, como em adolescentes de 12 a 17 anos.

O estudo é de natureza observacional e visa entender o comportamento do Sars-Cov-2 em uma cidade cuja população inteira já iniciou a imunização com ao menos uma dose.

A previsão é de que as doses cheguem ao Paraná nesta quarta-feira (24), iniciando a aplicação na quinta-feira (25). O quantitativo vai completar a vacinação com a primeira dose em toda a população de Toledo a partir dos 12 anos, e todas as doses serão aplicadas até a próxima terça-feira (31).

Para isso, serão aplicadas cerca de 7 mil primeiras doses por dia, contemplando duas idades por dia a partir de amanhã.

Serão organizados quatro pontos para aplicação de D1 e um ponto para D2, que vão funcionar das 8h às 23h. Cada ponto receberá 1.750 doses por dia. Serão mobilizados pelo menos 50 profissionais de saúde nos pontos de vacinação, além das equipes de vigilância e saúde e atenção primária da secretaria municipal.