Segundo o levantamento prévio realizado pela Receita Federal cerca de R$ 5,5 milhões em mercadorias foram apreendidas durante a terceira semana da Operação Escudo. A ação, de caráter permanente, consiste em ações coordenadas realizadas simultaneamente e de maneira intensiva no interior dos estados do Paraná e Santa Catarina, envolvendo a fronteira com um arco que se estende de norte a sul na região de forma a surpreender as quadrilhas que promovem o ingresso ilegal de mercadorias para o restante do País.

Entre os dias 24 e 27 de agosto, os servidores da Receita Federal realizaram diversas ações em transportadoras, centros de distribuição de remessas postais, terminais rodoviários e estradas que, usualmente, são utilizadas para escoamento de produtos contrabandeados e descaminhados, principalmente na região de Maringá (PR).

Na cidade, foram fiscalizadas sete transportadoras. Durante os procedimentos de fiscalização foram encontradas diversas mercadorias estrangeiras sem a documentação de importação regular. Nas estradas da região também foram retidos quatro veículos transportando celulares, equipamentos de informática, eletrônicos, além de azeite, bebidas alcoólicas e cigarros.

Em Cianorte (PR), foi retido um caminhão transportando 533 mil maços de cigarros contrabandeados. Na rodoviária da cidade, foram retidos 130 celulares no posto de uma transportadora. Também foram retidos volumes nos centros de distribuição de remessas postais de Maringá, Cianorte e Londrina (PR). No total, foram retidas mercadorias e veículos que totalizaram R$ 3,71 milhões nas ações realizadas no estado do Paraná.

No município de Lages (SC), durante fiscalização em rodovias, a Receita Federal também apreendeu um caminhão carregado com 348 mil maços de cigarros, em valor estimado de R$ 1,74 milhão.

A Operação Escudo, deflagrada no dia 10 de agosto nos estados do Paraná e Santa Catarina, soma-se a outras operações como a Fronteira Blindada e a Muralha como uma terceira barreira da Receita Federal no combate ao contrabando e descaminho oriundo da região de fronteira com o Paraguai e a Argentina. Nas duas semanas anteriores ações concentradas, principalmente nas regiões norte e noroeste do Paraná, resultaram na apreensão se cerca de R$ 2,4 milhões em produtos que ingressaram ilegalmente no país.