A seleção brasileira enfrenta a seleção argentina nesta terça-feira, em Jidá, na Arábia Saudita, no mais importante desafio depois da Copa do Mundo, em partida amistosa marcada para as 15h (de Brasília) e que vale o troféu do Superclássico, torneio organizado pela federação saudita e que conta também com a seleção local e a do Iraque. O Brasil vem de vitória por 2 a 0 sobre os donos da casa e a Argentina de goleada por 4 a 0 sobre os iraquianos. Assim, em caso de empate, o vencedor será definido nos pênaltis.

Antes dos sauditas, no período pós-Mundial os comandados de Tite haviam vencido Estados Unidos e El Salvador, ou seja, seleções sem representatividade. Por isso, o jogo com os argentinos é apontado pela comissão técnica como importante na preparação para o próximo torneio oficial que será disputado pela seleção, a Copa América, em 2019.

Tanto que Tite mandará força máxima a campo, ao contrário do jogo com a Arábia Saudita. Na defesa, o goleiro Alisson, o lateral-direito Danilo, o zagueiro Miranda e o lateral-esquerdo Filipe Luís entram nos lugares de Ederson, Fabinho, Pablo e Alex Sandro, respectivamente. No meio de campo Arthur ganha a vaga de Fred e no ataque Roberto Firmino volta a ocupar espaço de Gabriel Jesus.

Sem Messi

Na Argentina, que não conta com Lionel Messi, Sergio Agüero, Gonzalo Higuaín e Ángel Di María, dentre outros, o técnico interino Lionel Scaloni também mudará bastante a equipe em relação ao último jogo. Os únicos que voltam a atuar nesta terça como titulares são o goleiro Sergio Romero, o zagueiro Pezzella e o meia Leandro Paredes. Uma das atrações, assim, seria o atacante Mauro Icardi, badalado na Itália, que ainda busca se firmar com a camisa dos bicampeões mundiais.

FICHA TÉCNICA – 16/10, às 15h
Brasil x Argentina
Alisson; Danilo, Marquinhos, Miranda e Filipe Luis; Casemiro, Arthur e R. Augusto; Neymar, P. Coutinho e Roberto Firmino. Técnico: Tite
Romero; Bustos, Pezzella, Otamendi e Tagliafico; Paredes, Battaglia e Lo Celso; Salvio, Correa e Icardi. Técnico: Lionel Scaloni