Goiânia – Novo decreto da Prefeitura de Goiânia, publicado nesta quinta-feira (15), oficializou regra para mandar ao final da fila de vacinação todas as pessoas que querem escolher a marca do fabricante antes de serem imunizadas e recusarem a aplicação de qualquer dose. Elas são conhecidas como “sommeliers de vacina”.

O decreto foi assinado pelo prefeito Rogério Cruz (Republicanos) depois de a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) registrar a situação no posto drive-thru em um shopping na região norte de Goiânia. De 2 mil pessoas que pegaram senha, 346 recusaram o atendimento no stand da vacinação.

Termo de recusa

De acordo com o decreto, os “sommeliers” deverão assinar um termo de opção de recusa no local de vacinação e esperar toda a população goianiense de 18 anos se vacinar para voltarem à nova triagem. Caso o selecionador de vacina também se recuse a assinar o documento, duas testemunhas que estiverem no local assinarão por ele.

O texto do decreto destaca que “aqueles que comparecerem aos locais de vacinação contra a Covid-19 e optarem por não receber a aplicação do imunizante que esteja sendo ofertado, estarão condicionados, automaticamente, a aguardar o cumprimento de todo o calendário do Plano Nacional de Imunização“.

CPF bloqueado

Para manter o controle, a SMS informou que o CPF do “sommelier” de vacina será bloqueado no aplicativo de agendamento e as equipes do posto drive-thru ficarão com a lista destas pessoas para fazer a consulta na hora.

A secretária-executiva da SMS, Luana Ribeiro, ressaltou que todas as vacinas são eficazes contra a Covid-19 e receberam validação pelos órgãos sanitários.

“Precisamos chamar a atenção da população porque se trata de uma irresponsabilidade que tira o direito do outro de tomar a vacina nesse momento tão importante”, destacou Luana Ribeiro.

A diretora de Vigilância Epidemiológica da SMS, Grécia Pessoni, afirmou que o decreto vai evitar ociosidade na agenda da vacinação e que uma pessoa ocupe uma vaga que não será utilizada, de fato.
De acordo com a SMS, 861.751 vacinas foram aplicadas na capital. Boletim epidemiológico da pasta informou, ainda, que Goiânia registrou 178.686 moradores contaminados com o coronavírus, com 5.564 mortes decorrentes da doença.

Fonte: Metrópoles