Cascavel – O HUOP (Hospital Universitário do Oeste do Paraná) completou 32 anos em 31 de maio de 2021, mas a atuação da instituição inicia ainda na década de 70 e é marcada por muitas dificuldades e superações. Nesse aniversário, quem conta essa história são servidores, que passaram por diversos momentos dessa trajetória, e que inclusive ingressaram no hospital nos primeiros plantões.

“Eram poucos médicos no início. Eu acabei no primeiro plantão, no pronto-socorro e na UTI para começar”, conta o médico cardiologista José Fernando Martins.

As dificuldades eram muitas, de acordo com os servidores, como a falta de funcionários e até de mesmo medicamentos. “Não tinha enfermeira em cada setor nem mesmo médicos. Era complicado ter que chamá-los em outras unidades”, diz a técnica de Enfermagem Jeni Hotz.

“Também passamos por momentos de falta de materiais, falta de medicamentos… Lembro que, às vezes, não havia nem mesmo dipirona para administrar nos pacientes. Foram momentos de muita dificuldade”, conta a enfermeira Nelsi Stormoski Ferreira.

Na época Hospital Regional, a instituição sempre teve grande demanda de atendimentos na região. Eram 180 leitos, quando foi inaugurado em 31 de maio de 1989, e, mesmo enfrentando dificuldades, expandiu-se e tornou-se referência.

“Antes da inauguração achavam que era um hospital muito caro para ser tocado, precisamos mostrar a viabilidade do hospital para região”, enfatiza José Fernando, que também foi diretor da instituição na época em que foi realizada a transformação do Hospital Regional de Cascavel para Hospital Universitário do Oeste do Paraná.

“Não caberia continuar como Hospital Regional, pois os hospitais universitários tinham mais investimentos. Então lutamos por isso, para agregar o curso de Medicina e outros cursos da saúde. Foi uma luta que valeu à pena”, enfatiza o médico.

 

Inauguração

Antes da inauguração do Hospital Regional de Cascavel, proposto na década de 70, houve diversos impasses que inviabilizaram a entrega da obra. Em 1975, teve início o projeto técnico e arquitetônico e em 1977 se iniciaram as obras, com objetivo de atender as necessidades da área de influência da Usina de Itaipu.

A obra foi interrompida em 1982, quando houve discussões para transformação do projeto em uma unidade de psiquiatria. Foi apenas em 1987 que aconteceu a retomadas das obras do Hospital Regional de Cascavel, inaugurado no dia 31 de maio de 1989.

O Huop conta hoje com 279 leitos hospitalares e é referência no atendimento da macrorregional, que abrange cerca de 2 milhões de habitantes.

Hoje o Huop é referência para atendimento de pacientes com covid-19. A abertura dos leitos, exclusivos para esse atendimento, começou em março de 2020 e, de forma gradativa, chegou a 70 UTIs. Já são mais de 1,2 mil pacientes atendidos durante a pandemia.