São Paulo – Três dias depois de comandar o primeiro treino à frente da seleção brasileira feminina de futebol, na segunda-feira (26), a treinadora sueca Pia Sundhage estreia nesta quinta-feira (29) à frente da equipe do Brasil, em duelo com a Argentina marcado para as 21h30, no Pacaembu, pelo Torneio Uber Internacional. Antes, às 19h, no mesmo local, Costa Rica e Chile abrirão a competição, disputada em forma de quadrangular.

Os vencedores dessas partidas disputarão o título a partir das 13h de domingo (1º), um pouco depois da definição do terceiro colocado, às 10h30 do mesmo dia. Assim, as partidas desta quinta já são decisivas.

Esta é a nona edição da competição, tradicionalmente chamada de Torneio Internacional de Futebol Feminino e que não foi realizada em 2017 e 2018. Das edições anteriores, apenas em uma delas o troféu não ficou com o Brasil. Em 2010, as canadenses deixaram as brasileiras em segundo lugar nos critérios de desempate.

Aos 59 anos, Pia Sundhage, que jogou por 18 anos e é treinadora há 27 anos, é uma das maiores vencedoras do futebol feminino mundial. À frente da seleção dos Estados Unidos, foi campeã olímpica em Pequim 2008 e Londres 2012, além de vice na Copa do Mundo 2011, bicampeã (2008 e 2011) do Torneio das Quatro Nações e tricampeã (2008, 2010 e 2011) da Algarve Cup. Com a seleção da Suécia, foi prata nos Jogos Olímpicos Rio 2016. Também ostenta o prêmio de melhor treinadora do mundo (Bola de Ouro da Fifa) em 2012.

A equipe

Com o currículo vitorioso, Pia Sundhage atrai os holofotes também para si, já que a estrela Marta, maior nome da equipe, está lesionada e fora do torneio em São Paulo. Para essa competição, a treinadora sueca mesclou juventude e experiência na convocação, tudo pela preparação para Tóquio 2020. A volante Formiga, de 41 anos e do PSG, está na lista, assim como a atacante Yaya, de 17 anos e do São Paulo, e a artilheira do Brasileirão Millene, de 24 anos e do Corinthians.