O secretário estadual da Saúde, Beto Preto, alerta a população ao afirmar que não se pode deixar o vírus vencer, é necessário blindar em todas as frentes possíveis com a segunda vacina.

A importância de fechar o esquema vacinal para evitar o agravamento da covid-19 é fundamental. A Secretaria de Estado da Saúde tem colocado a estrutura de logística e distribuição dos imunizantes, com apoio das aeronaves da Casa Militar, tão logo as vacinas chegam ao Paraná.

Rapidamente, as 22 Regionais de Saúde recebem os lotes para descentralizar aos municípios e dar velocidade na aplicação das doses.

Mesmo com a disponibilidade de vacinas, não é incomum pessoas que receberam a primeira dose não procurarem pela segunda. Com exceção da Janssen, que confere imunidade contra o coronavírus após 14 dias da única dose, as demais (Coronavac – com intervalo de 21 a 28 dias -, AstraZeneca – com intervalo de 90 dias – e Pfizer – com intervalo de 90 dias) precisam de uma segunda.

No caso da segunda dose da Pfizer e da AstraZenca, o Ministério da Saúde já sinaliza para redução desse intervalo, passando de 12 para oito semanas.

Nesse sentido que o secretário Beto Preto alerta a população ao afirmar que não se pode deixar o vírus vencer, é necessário blindar em todas as frentes possíveis. “Por isso, a importância em cumprir na integralidade a vacinação contra o vírus, buscando o fechamento do esquema vacinal. Somente assim, com as duas doses, é que fechamos o escudo da imunidade. Se a primeira dose é importante, a segunda é fundamental”.

A vacinação também está indicada para pessoas que contraíram a doença antes da primeira dose e também entre as duas doses.

“Mediante todos os esforços que estamos fazendo para vacinar toda a população, pedimos que quem já tomou a primeira dose não se esqueça de conferir o calendário para a segunda, que fique atento aos prazos. Uma só dose não tem eficácia plena. Devemos nos proteger de forma correta”, enfatizou Beto Preto.

Novos lotes de vacina chegam ao Paraná

 

O Paraná recebeu nesta quarta-feira (8) dois lotes com 156.828 doses de vacina contra a covid-19. A remessa desembarcou no Aeroporto Internacional Afonso Pena, em São José dos Pinhais, às 12h55, no voo LA3443.

Os imunizantes da Pfizer/BioNTech fazem parte da 48ª pauta de distribuição do Ministério da Saúde e já estão no Cemepar (Centro de Medicamentos do Paraná) para conferência e armazenamento, até que sejam repassados aos municípios. Desse total, 54.990 são para primeira dose (D1) e 101.838 para a segunda dose (D2).

Além das vacinas, o órgão encaminhou 114.900 seringas de 1 ml, 655.00 agulhas 22 g e 1.631.600 seringas de 3 ml já com agulha própria e 636.330 de diluente.

Segundo os dados do Vacinômetro nacional, o Paraná já aplicou 11.347.173 vacinas contra a covid-19, sendo 7.612.649 D1, 320.825 doses únicas (DU) e 3.414.567 D2.

 

Foto: Geraldo Bubniak/AEN