Saúde faz campanha para conscientizar sobre uso do SUS e da ouvidoria

Orientações sobre quando utilizar a UBS ou a UPA e sensibilização para usuários não faltarem às consultas fazem parte da ação

A Secretaria Municipal de Saúde de Foz do Iguaçu dá início a uma importante campanha de conscientização aos usuários sobre os fluxos corretos na rede, a importância do comparecimento às consultas e também sobre os canais de ouvidoria para a população.
Uma das principais estratégias é orientar a população quanto a utilização das UPASs (Unidades de Pronto Atendimento) e das UBSs (Unidades Básicas de Saúde). A questão do uso adequado do sistema é fundamental para inverter uma lógica que vem prejudicando a própria população. A principio, as ações serão divulgadas pelas das redes sociais, e posteriormente através de material impresso nas unidades de saúde e UPAS.
De acordo com o registro de atendimento das UPAS, cerca de 80% da população atendida na rede de urgência e emergência poderia ser acolhida na atenção primária. São pacientes classificados com cores verde e azul, com sintomas de resfriados, escoriações, contusões, que evolvem nenhuma ou pouca urgência.
Em vários momentos de pico, principalmente às segundas-feiras, as UPAs registram superlotação por conta desse comportamento. Resgatar a credibilidade dos moradores é peça-chave neste processo e o município está investindo para ampliar o acesso da população à saúde e melhorar o atendimento aos usuários.
Ampliação
Ao mesmo tempo em que sensibiliza a população, a Secretaria Municipal de Saúde investe no fortalecimento da Atenção Básica, a porta de entrada do usuário no sistema de saúde. Somente nos últimos meses, foram cerca de 300 novos profissionais contratados, entre médicos, enfermeiros, terapeutas e dentistas.
A Secretaria também implantou horário noturno em sete unidades básicas de saúde e ampliou de 29 para 48 as equipes de saúde da família em 2019. Somente nos últimos quatro meses, a cobertura da estratégia da família saltou de 39.99% para 53.32% e da atenção básica de 51.35% para 79.11%.
Falta
Outro dado que chama a atenção é o número de usuários que faltam às consultas e exames agendados. Mais de 1.600 pessoas faltaram às consultas com especialistas no período de março até agora, aproximadamente 13% do total. Em exames, foram mais de 4 mil pacientes ausentes, no mesmo período. Todos os usuários confirmam a presença via contato telefônico da Secretaria Municipal de Saúde e a falta acaba prejudicando outro paciente que aguarda na fila.
Ouvidoria
Outra ação importante é a intensificação na divulgação dos telefones da Ouvidoria do SUS. O canal é a ponte entre o usuário e a Secretaria Municipal de Saúde. Pelos telefones 2105-1122/1123 e 0800-45-1111, o paciente pode fazer elogios e formalizar reclamações sobre o atendimento. A ação é fundamental para que a SMSA possa apurar as denúncias e tomar providências para restabelecer as garantias dos direitos à população.
Além dos canais tradicionais, a Ouvidoria está com um whatsapp 99997449.


Fale com a Redação

dois × 2 =