A Sanepar acaba de concluir as obras de implantação das redes coletoras e da estação elevatória de esgoto que vão atender os moradores dos bairros Santos Dumont e Aeroporto, em Cascavel. A partir desta segunda-feira (16), as equipes da empresa passam a visitar os imóveis para entregar o comunicado de que as redes estão liberadas. Levam também material que orienta a interligar corretamente os imóveis ao sistema de esgoto. A partir de quanto recebem a autorização, os clientes têm prazo de 30 dias para fazer a interligação.

A gerente da Sanepar, Rita Camana, lembra que Cascavel tem um dos melhores indicadores de saneamento do país e que mesmo assim os investimentos e melhorias não param. “A ampliação do sistema de esgoto é um exemplo disso. Além dessa obra liberada agora, já estão em processo de licitação novas frentes de trabalho para implantar a rede coletora em bairros da região Norte”, explica.

Nos dois bairros foram instalados mais de 10 mil metros de redes que possibilitarão de imediato que o serviço atenda os quase 600 imóveis. Para transportar o esgoto coletado até a estação de tratamento, na região Sul da cidade, foram instalados ainda mais 2,3 mil metros de linhas de recalque e interceptores e uma estação de bombeamento.

LIGAÇÃO CORRETA – É muito importante que a ligação interna do imóvel seja feita de forma adequada e seguindo as orientações técnicas. Isso evita possíveis transtornos e danos ambientais. A água da chuva, por exemplo, não pode ser canalizada na rede de esgoto. A ligação correta deve direcionar essas águas para a galeria de águas pluviais. A rede coletora de esgoto não está dimensionada para receber água de chuva. Também é proibida a ligação do esgoto do imóvel na galeria de águas pluviais porque o dano ambiental é muito grande.

As interligações feitas de forma inadequada podem, principalmente em período de chuva, ocasionar a volta do esgoto para dentro dos imóveis localizados nas regiões mais baixas, causando prejuízos materiais, expondo moradores à contaminação e facilitando a proliferação de doenças. As irregularidades no sistema causam ainda a perda de eficiência nas estações de tratamento e nas estações elevatórias devido ao aumento do volume de efluentes. Outro risco dessa ação é o extravasamento nos poços de visita, que podem levar esgoto às vias públicas e galerias de águas pluviais, potencializando a disseminação das doenças de veiculação hídrica e a agressão ao meio ambiente.

CAIXA DE GORDURA – Os moradores precisam lembrar-se da importância e da necessidade de instalar a caixa de gordura na saída do esgoto da cozinha. É por ela que ficarão retidas as gorduras que causam grandes danos e entupimentos nas redes, além de interferir no processo biológico do tratamento do esgoto. A caixa deve ser instalada em local acessível e com tampa para facilitar a limpeza.