Cerca de 30% da população brasileira sofre com algum tipo de alergia e a chegada do inverno pode piorar alguns dos sintomas, principalmente para quem sofre com asma, rinite e dermatite atópica. Os principais causadores das alergias são mofo e ácaros, que se proliferam nesta época do ano, além dos vírus e bactérias que circulam em ambientes fechados.

“Nos dias frios as pessoas tendem a ficar mais tempo dentro de casa, com portas e janelas fechadas. Também evitam locais abertos e abusam do banho quente, o que afeta a camada protetora da pele, tornando-a ressecada e sujeita a coceiras”, conta a médica especialista em alergias Camilla Pereira, do Plunes Centro Médico, de Curitiba (PR).

Além dos agentes causadores mais conhecidos, como mofo, ácaros, vírus e bactérias, em algumas residências a fumaça intradomiciliar aumenta nessa época devido ao uso de lareiras e fogões a lenha. “Além dessa, a fumaça do cigarro também é grande causadora de piora nas alergias”, enfatiza a médica.

Outra doença muito comum nesta época do ano é a “urticária do frio”, que ocorre devido à queda da temperatura e leva ao aparecimento de placas avermelhadas e elevadas na pele, prurido e inchaço. Segundo Camilla Pereira, essa doença pode atingir trabalhadores de frigoríficos, açougues e outros ambientes com baixas temperaturas.

Para minimizar os sintomas das alergias é preciso abusar da limpeza da casa e do ambiente de trabalho. “Sugiro sempre aos pacientes limpar os cômodos e móveis com um pano umedecido em água e vinagre de álcool, evitando produtos com odor forte. Outra boa dica é não usar vassouras e, sim, aspiradores. Também é indicado evitar cortinas de tecido, carpete, tapetes, almofadas de tecido e outros objetos que concentram muita poeira”, conta.

Manter os cômodos ventilados, evitar banhos quentes e demorados e hidratar a pele regularmente também contribui para minimizar os efeitos desagradáveis das alergias. “O paciente com alergia deve ser olhado com cuidado durante o ano inteiro, porém uma visita ao médico no início do inverno é muito importante. As orientações quanto ao reconhecimento da piora das alergias e medidas a serem tomadas devem ser frequentes. Quem possui alguma doença alérgica deve procurar o seu médico e evitar que algo atrapalhe a qualidade de vida no inverno”, finaliza a especialista.