O comunicador Renê Borges morreu nessa segunda-feira (21) após uma nova parada cardíaca na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do Hospital Municipal Padre Germano Lauck de Foz do Iguaçu. A informação foi confirmada pela família.

Borges estava internado há um mês após o agravamento dos sintomas respiratórios da covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. Durante cerca de 20 dias ele permaneceu intubado, sofreu complicações renais e foi acometido de infecções bacterianas.

Renê Borges deixa esposa, quatro filhos e três netos. Ainda não há informações sobre velório e sepultamento.

História

Renê Borges iniciou sua carreira no rádio em 1989 pela Rádio Jornal São Miguel, onde ficou no ar de forma ininterrupta durante 32 anos. O radialista se destacou no jornalismo, no esporte e na apresentação de programas populares.

A capacidade de improviso, bom humor, versatilidade e a voz inconfundível eram os diferenciais do comunicador. Através da Rádio Jornal, noticiou ao vivo importantes acontecimentos em primeira mão.

O forte vínculo com a comunidade local também evidencia a importância do radialista. Apelidado carinhosamente de “Véio Careca”, o radialista era presença garantida nos principais eventos e ações sociais. Por meio do rádio, abriu espaço para os mais diversos setores da sociedade e propagou campanhas em favor de pessoas necessitadas e causas importantes.

Recentemente Borges comandava o programa “Brasil Caboclo” e o noticiário “Jornal da Manhã”.

LUTO
A Rádio Jornal São Miguel lamenta a perda deste grande ícone da comunicação. Obrigado pelos 32 anos de serviços prestados à comunidade. Aos familiares, amigos e ouvintes, nossas sinceras condolências. Descanse em paz!

Fonte: Rádio Jornal São Miguel