Mais de 4 milhões de paranaenses já receberam a primeira dose da vacina contra a covid-19. Foram 4.007.506 aplicadas até esta quinta-feira (24), o que significa que 38,36% da população do Estado já iniciou sua imunização.

O montante representa 75,48% das doses administradas no Paraná até então. No total, as 399 prefeituras aplicaram 5.308.694 doses, sendo as 1.301.188 D2 (24,52%), que garantem a eficácia completa na imunização. Com esse número o Estado alcançou 12,45% dos paranaenses totalmente imunizados.

“Comemoramos mais um importante marco na vacinação do Paraná. Contamos com a agilidade dos municípios para fazer com que a vacinação aconteça cada vez mais rapidamente, de acordo com a quantidade de doses que são encaminhadas pelo Ministério da Saúde. Reforço que vacina boa é aquela que vai para o braço da população”, afirmou o secretário estadual da Saúde, Beto Preto.

Entre as primeiras doses aplicadas, a maior parte (60%) foram fabricadas pela Fundação Oswaldo Cruz, na parceria com AstraZeneca e Universidade de Oxford. A Coronavac, do Instituto Butantan/Sinovac, representa 30,3% do total, e a Cominarty, da Pfizer/BioNTech, equivale a 9,6%.

Os dados são do Vacinômetro do Sistema Único de Saúde (SUS), mantido com dados contidos na Rede Nacional de Dados em Saúde (RNDS) e atualizados em tempo real pelos municípios.

MUNICÍPIOS – Curitiba lidera os municípios paranaenses que mais aplicaram a D1 em números absolutos. A Capital administrou 708.073 primeiras doses, e é seguida por Maringá (223.592), Londrina (192.736), Cascavel (121.426) e São José dos Pinhais (110.026).

Também em números absolutos, o grupo prioritário que mais recebeu a D1 foram as pessoas de 60 a 64 anos, com 1.333.466 doses aplicadas. Elas são seguidas pelo grupo das comorbidades (508.827), pessoas de 65 a 69 anos (424.025) e trabalhadores da saúde (420.672).

MÉDIA – No Paraná, a média da velocidade de aplicação de vacinas na população está acima da brasileira tanto na primeira como na segunda dose.

Segundo levantamento realizado pelo consórcio de veículos de imprensa, até a noite desta quarta-feira (23) o País havia vacinado 31,74% dos brasileiros, cerca de sete pontos percentuais abaixo da média paranaense (38,36%).

Com relação à D2, a média também é superior. No Brasil, 11,64% da população já receberam ambas as doses. O Paraná supera essa média em cerca de um ponto percentual (12,45%).

Em junho, o Paraná apresentou, até o dia 23, a melhor média diária de aplicação de doses desde o início da vacinação: foram 61.530 doses administradas por dia. A média de junho é 25,6% maior que a de abril, que até então havia sido o mês com mais doses aplicadas por dia, com 48.966 vacinas.

A média de aplicação entre 17 e 23 de junho foi a terceira maior dos últimos dois meses. A semana teve 373.989 doses aplicadas, uma média de 53.427 doses por dia. Ela está abaixo da semana entre 10 e 16 de junho, que aplicou 75.351 doses por dia; e da semana de 22 a 28 de abril, líder do período com 84.676 doses diárias.

JANSSEN – Nesta quinta, o Paraná recebeu um novo lote de 439.340 vacinas contra Covid-19. Ele é composto por 91.250 doses da Janssen, braço farmacêutico da Johnson & Johnson, 136.890 da Pfizer/BioNtech e 211.200 da parceria Instituto Butantan/Sinovac.

O diferencial da Janssen é que sua administração é feita em dose única. De acordo com o Ministério da Saúde, este primeiro lote pode ser usado até agosto. A vacina pode ser armazenada por pelo menos 3 meses, em temperaturas de 2°C a 8°C, equivalente a geladeiras normais.