Todos os resultados das análises laboratoriais de qualidade da água da Sanepar são monitorados por uma rede de saúde pública formada pela Vigilância Sanitária, Secretaria Estadual de Saúde e Ministério da Saúde. Por ano, a Sanepar analisa 7,5 milhões de parâmetros estabelecidos pelo Ministério da Saúde, nos 346 municípios atendidos pela Companhia. Os resultados dessas análises são enviados por relatório para as Vigilâncias Sanitárias dos municípios, que alimentam o Sistema de Informação da Vigilância da Qualidade da Água para Consumo Humano (Sisagua).

Além desse sistema, as mesmas informações ficam disponíveis para a população, no site da Sanepar no campo “Qualidade da Água”.  Os clientes podem consultar o relatório anual por localidade ou as atualizações de cada cidade em tempo real. Assim que os resultados são inseridos no sistema, o consumidor já tem acesso às análises feitas em sua cidade. Os dados são claros e acessíveis. As informações  também são enviadas mensalmente aos clientes na conta de água.

A gerente de Avaliação de Conformidades da Sanepar, Cynthia Castro Corrêa Malaghini, explica que o Sisagua garante confiabilidade aos dados das análises feitas pelas companhias de saneamento porque tem rastreabilidade de todo o processo. “Ou seja, uma vez inseridas as informações, em tempo real, não podem ser alteradas, a não ser com uma justificativa plausível, que fica também registrada”, explica Cynthia.

Há quatro anos, a Sanepar foi a primeira companhia de saneamento do país a implantar o Sistema de Gerenciamento de Informações Laboratoriais (LIMS – Laboratory Information Management Systems) em seus 153 laboratórios descentralizados e quatro grandes laboratórios centrais de Curitiba, Londrina, Maringá e Cascavel. Capaz de automatizar todos os processos, o LIMS garante rastreabilidade e segurança para os dados.

“Nenhum outro alimento é tão controlado quanto a água de abastecimento público. A divulgação de todas essinformações não apenas cumpre as exigências da legislação, como também confirma o compromisso da Sanepar com a transparência”, afirma Cynthia.

(Assessoria)