O secretário de Educação do Paraná, Renato Feder, participou nesta terça-feira (20) do Congresso Internacional de Volta às Aulas, promovido pelo Instituto Casagrande, que acontece de 19 a 22 de julho, de maneira remota. O evento, com o mote “Um novo tempo na educação”, se propõe a debater as consequências que a pandemia teve sobre a vida escolar, as soluções aplicadas atualmente pelas redes educacionais e as transformações que podem surgir a partir dessa realidade.

Convidado a participar do dia da abertura do congresso, Feder compartilhou as medidas tomadas pela rede estadual paranaense, incluindo a plataforma Aula Paraná e o planejamento para o retorno às atividades presenciais. Além do secretário paranaense, também participam educadores e especialistas em educação como Heloísa Helena, Cristovam Buarque, Cipriano Luckesi, Maria Sílvia Bacila, entre outros.

“Fechamos as escolas no dia 20 de março de 2020, uma sexta-feira, e já na segunda-feira seguinte, dia 23, começamos a gravar as aulas. No dia 4 de abril, o Aula Paraná já estava no ar”, contou Feder. Ao professor Renato Casagrande, que conduziu o evento, ele apresentou a plataforma criada para a rede estadual, comentando sobre como foram as gravações das videoaulas produzidas pela Secretaria da Educação e do Esporte do Paraná (Seed-PR) e como elas foram disponibilizadas aos estudantes.

As videoaulas gravadas pela Seed-PR e exibidas via YouTube, aplicativo Aula Paraná e TV aberta ao longo de 2020, deram espaço, em 2021, às aulas síncronas, ao vivo, por meio do Google Meet, conforme explicou Feder. “O aluno queria interagir, por isso, propusemos as aulas ao vivo, com cada professor interagindo com a sua turma. No primeiro semestre deste ano, chegamos a ter 190 mil aulas por dia”, afirmou.

Além do investimento em recursos tecnológicos, o secretário destacou ainda a formação destinada aos professores, para que se preparassem para as aulas ao vivo.

Durante a retomada das aulas presenciais, que acontece em quase todos os colégios da rede estadual a partir desta quarta-feira (21), após o recesso de julho, o reforço tem um papel importante no cotidiano escolar, segundo o secretário.

“Superada a questão do reforço, temos uma nova escola. Houve muito avanço em relação à tecnologia”, disse Feder aos participantes do congresso. O futuro da educação no Paraná, para ele, será integrado à tecnologia em sala de aula e no contexto educacional — o que acontece, por exemplo, em projetos como o Redação Paraná e o EduTech.

RETORNO – Os estudantes da rede pública estadual retornam às aulas nesta quarta em todo o Paraná para o início do segundo semestre, dando continuidade às atividades do segundo trimestre letivo, conforme o calendário escolar da Seed-PR. Mais de 1,7 mil colégios abrem total ou parcialmente nesta semana, cerca de 500 a mais do que no encerramento do primeiro semestre. Em algumas cidades, ainda existem decretos municipais que impedem o retorno.