Programa prevê castrações o ano todo

A quarta fase está prestes a começar e vem com uma novidade: o período de castrações deixará de ser semestral e passará a ser anual.

Reportagem: Milena Lemes

Em dois anos, já foram castrados 6.080 cães e gatos em Cascavel. Na primeira fase, de dezembro de 2017 a junho de 2018, foram castrados 1.980 animais. Na segunda, de setembro de 2018 a março de 2019, mais 2.050, em na terceira, que começou em agosto e termina mês que vem, vai totalizar mais 2.050. A quarta fase está prestes a começar e vem com uma novidade: o período de castrações deixará de ser semestral e passará a ser anual. A meta é castrar 3,1 mil animais.

Nesta semana, o prefeito em exercício, Alécio Espínola, assinou a ordem de serviço para o chamamento público que autoriza o credenciamento de clínicas e hospitais veterinários. A verba para 2020 é de R$ 667 mil e está dentro do Programa Bem-Estar Animal. A expectativa é para que as castrações tenham início em fevereiro ou março.

Para a presidente da ONG Gatos Cascavel, Ivete de Fátima Marcon, a mudança será mais do que bem-vinda. “Com certeza será melhor, porque a gente tem a garantia de que terá continuidade esse trabalho durante um ano… e a gente espera que esse trabalho não seja interrompido, porque é muito importante, pois já estamos conseguindo diminuir a população de animais de rua”.

Para ter o animal castrado é preciso ter baixa renda e estar no Cadastro Único. As famílias devem entrar em contato com as ONGs e fazer a solicitação. Os animais de rua são priorizados, explica Ivete.

Castramóvel

Cascavel também será equipada com um castramóvel, um veículo que oferecerá castrações gratuitas para as famílias de baixa renda. De acordo com a presidente da ONG Gatos Cascavel, Ivete de Fátima Marcon, haverá uma reunião com o prefeito Leonaldo Paranhos para definir como funcionará o programa, mas ela antecipa que o veículo atenderá primeiro os cinco distritos.

Adoção

Depois de castrados, os animais de rua são cuidados pelas ONGs, que tentam encontrar um lar para eles. Nem sempre todos são adotados e muitos acabam voltando para a rua.

A presidente da ONG Gatos Cascavel, Ivete Marcon, conta que há na cidade alguns “condomínios” de animais de rua, que instalam casinhas e os animais são alimentados por vizinhos dessas instalações.

 

 



Fale com a Redação

2 × três =