Reportagem: Cláudia Neis

Orlando Vascelay Júnior, 37 anos, preso na manhã de hoje suspeito de comercializar o medicamento Cytotec, é filho da secretária de Política sobre Drogas e Proteção à Comunidade de Cascavel, Rosely Vascelai.

O produto é proibido no Brasil. Ele costuma ser usado como abortivo, pois contém em seu componente misoprostol, elemento sintético que pode causar sérios danos à saúde.

A informação foi confirmada por fontes ligadas à Polícia Civil. De acordo com a polícia, o comércio de Cytotec é equiparado ao tráfico de drogas. As informações inicias são de que o medicamento era enviado pelo correio para todo o país.
A reportagem procurou a secretária, mas ela não respondeu ao contato nem indicou o advogado de defesa. Questionamentos também foram enviados à assessoria de comunicação da Prefeitura de Cascavel que informou que as informações devem ser solicitadas às autoridades policiais.