Pontes da Amizade e da Fraternidade ficarão fechadas por mais 30 dias

Segundo o governo federal, a medida está dentro do conjunto de ações para conter a disseminação do novo coronavírus e atende a uma recomendação da Anvisa

Foz do Iguaçu – Fechadas há cinco semanas, as Pontes da Amizade e da Fraternidade devem continuar assim por mais um mês. O governo federal estendeu a restrição da entrada no Brasil de estrangeiros, de qualquer nacionalidade, por via terrestre. A medida mantém a travessia para o Paraguai e a Argentina fechada.

Quando usar máscara de pano

A portaria foi assinada pelos ministros Walter Braga Netto (Casa Civil), André Mendonça (Justiça e Segurança Pública), Tarcísio Gomes de Freitas (Infraestrutura) e Nelson Teich (Saúde).

Segundo o governo federal, a medida está dentro do conjunto de ações para conter a disseminação do novo coronavírus e atende a uma recomendação da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

O governo já tinha estendido também por mais 30 dias as restrições para ingresso de estrangeiros no Brasil por voos internacionais, independentemente da nacionalidade.

Continua permitida a passagem de caminhões com cargas.

Exceções

De acordo com a portaria, a restrição não se aplica ao brasileiro, nato ou naturalizado; imigrante com residência de caráter definitivo, por prazo determinado ou indeterminado, no território brasileiro (com exceção dos venezuelanos); profissional estrangeiro em missão a serviço de organismo internacional, desde que devidamente identificado; funcionário estrangeiro acreditado junto ao governo brasileiro; e estrangeiro que seja cônjuge, companheiro, filho, pai ou curador de brasileiro; cujo ingresso seja autorizado especificamente pelo governo brasileiro em vista do interesse público; e portador de Registro Nacional Migratório.


Paraguai adota “controle inteligente”

 

O presidente do Paraguai, Mario Abdo Benítez, anunciou na noite da sexta-feira (1º) que o país vai aumentar os controles nas regiões de fronteira, principalmente com o Brasil. A informação é do jornal Última Hora. “Vamos redobrar o cuidado de nossa fronteira. Aí está a maior vulnerabilidade. Vamos reforçar a presença militar na fronteira com o Brasil”, disse o presidente.

Segundo ele, os pontos de ingresso “mais sensíveis” são a linha de fronteira seca em Pedro Juan Caballero e as áreas de Cidade do Leste e Salto del Guairá, essas duas últimas com fronteira no Paraná: Foz do Iguaçu e Guaíra.

“No Brasil há uma forte propagação do vírus, uma situação vulnerável que exige um grande esforço”, argumentou Benítez.

O Paraguai inicia a quarentena inteligente nesta segunda-feira (4), com uma série de flexibilizações para começar a normalizar alguns setores da produção. Contudo, o presidente voltou a advertir que, se a população não demonstrar disciplina e não cumprir as medidas sanitárias, haverá o retorno à quarentena total.

O Paraguai tem sido tratado como exemplo na América Latina. Após adotar uma das quarentenas mais rigorosas da região, registra 333 casos de covid-19 e dez mortes.

A quarentena inteligente

O ministro de Saúde, Julio Mazzoleni, explicou que o objetivo da quarentena inteligente é a flexibilização gradual das medidas de quarentena iniciadas em meados de março. Dentre os setores autorizados a funcionar estão indústrias e serviços que podem ser prestados no domicílio do cliente, como cabeleireiro e advocacia.

Também estão autorizadas as obras civis, na etapa de construção a céu aberto, além de saúde, alimentos, agropecuário e serviços essenciais.

Todos os setores liberados, inclusive a prática de esportes individuais, devem respeitar protocolos sanitários.

Para a indústria, o governo acertou que o trabalho seja feito em equipes por períodos ou turnos, para que, em caso de contágio, a quarentena seja limitada ao menor número possível de pessoas.

Mosquito da dengue nas áreas externas


Fale com a Redação

1 × 4 =