bre.jpgDALLAS ? Um dia após a morte de cinco policiais por franco-atiradores em um protesto contra o racismo em Dallas, começam a surgir informações sobre a identidade das vítimas ? outros seis agentes ficaram feridos, um em estado crítico. Dois dos policiais mortos eram agentes do Departamento de Polícia de Dallas, enquanto outros dois trabalhavam contra o tráfico e um quinto era da empresa municipal de transportes. EUA

Em um pronunciamento na Polônia, onde participa de uma cúpula da Otan, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, destacou que os agentes realizam as suas tarefas de forma ?extraordinária, protegendo-nos e a nossas comunidades, como a maioria dos policiais?.

Um dos mortos é Brent Thompson, de 43 anos, pai e avô. Com ampla experiência, o agente treinou a polícia iraquiana e afegã em ambos os países, de acordo com informações em sua página no LinkedIn.

?Meu coração está partido, que descanse em paz. Nós te amamos. Obrigado por tudo que você fez?, escreveu um de seus parentes em seu perfil no Facebook.

O outro policial identificado é Patrick Zamarripa, agente do Departamento de Polícia de Dallas, segundo confirmou seu pai.

?Meu filho era um dos oficiais que estava trabalhando durante o protesto racial em Dallas, onde meu filho foi morto por disparos de um franco-atirador. Peço uma oração para ele?, disse.

Em seu perfil no Twitter, Zamarripa se descrevia como ?viciado no trabalho (…), amante de seu país, Texas, minha família, meus amigos e esporte?.

za.jpg