O Brasil está de volta ao grid da F1 neste fim de semana com a estreia de Pietro Fittipaldi na Haas. E poucos pilotos do mundo chegam a um primeiro GP com tanta bagagem no automobilismo internacional de ponta: ele acumula 4 títulos, 26 vitórias e experiência em carros das maiores categorias do mundo, como F1 (2.500 km, o equivalente a mais de 7 GPs), Indy, Formula E, WEC, DTM e Super Formula.

Campeão da Fórmula Renault Inglesa em 2014 com dez vitórias, 12 pódios e três pole positions, Pietro mostrou uma adaptação rápida ao automobilismo europeu após fazer sucesso na base do maior campeonato de turismo americano, o da Nascar. Em 2011, logo no seu ano de estreia após sair do kart, ele conseguiu quatro vitórias e 13 pódios para ser consagrado o campeão do Whelen All-American Series. Ele ainda venceu mais uma prova no ano seguinte nos EUA e sua primeira vitória no automobilismo europeu foi ainda em 2013, na F-4 Inglesa.

Seu terceiro título no automobilismo viria na temporada 2015/2016, quando conquistou o MRF Challenge de Fórmula 2000. Na etapa final, quando foi sacramentado campeão na Índia, Fittipaldi venceu duas provas, uma delas dividindo o pódio com Mick Schumacher, filho do heptacampeão mundial de F-1. No total, Pietro acumulou 4 vitórias, 9 pódios e 2 poles.

A conquista mais importante de sua carreira viria em 2017 na World Series Fórmula V8, competição semelhante ao que é hoje a Fórmula 2, principal porta de entrada para os pilotos chegarem à F1. Pietro dominou a temporada com 6 vitórias, 10 pódios e 10 poles, ganhando a maioria dos pontos para ter sua Superlicença de F1 emitida. O título veio justamente no Circuito Internacional do Bahrein, onde coincidentemente será a estreia de Fittipaldi na F-1.