Curitiba – O endividamento se manteve estável no Paraná no mês de julho. Segundo dados da Peic (Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor), elaborada pela CNC (Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo) e divulgada pela Fecomércio PR (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Paraná), 90,7% dos paranaenses possuíam algum tipo de dívida no mês passado. Em junho, o indicador foi de 90,6% e em julho de 2018 foi de 88,9%.

A média nacional de endividamento foi de 64,1% em julho. Não é de hoje, os paranaenses são os mais endividados do País. No entanto, são bons pagadores. A parcela de famílias com contas em atraso e sem condições de pagar também ficaram estáveis em relação ao mês anterior, e correspondem a 28,7% e 10,6%, respectivamente.

O endividamento é maior nas famílias com renda acima de dez salários mínimos, em que 95,2% possuem dívidas e, destas, 16,2% estão com pagamento atrasado. Entre as famílias de menor renda 89,7% estão endividadas, mas a proporção de contas atrasadas é maior, de 31,2%.

Entre os endividados, 30,6% se consideram muito endividados e 21,5% compromete mais da metade do orçamento com dívidas. E o grande motivo de endividamento é o cartão de crédito, responsável por três de quatro dívidas (75,2%). O financiamento de veículos corresponde a 8,4% das dívidas e o financiamento imobiliário, a 7,8%.