Cascavel – No dia 19 de abril, a Secretaria de Educação de Cascavel deu início ao retorno das aulas presenciais na rede municipal por meio de um projeto-piloto com turmas selecionadas da Escola Professora Maria Aparecida Fagnani Soares e dois Cmeis do Conjunto Riviera. Cinquenta dias depois e com o retorno de quase 100% das instituições, a secretaria recua e anuncia a suspensão das aulas presenciais.

O anúncio foi feito pela secretária de Educação, Marcia Baldini, na tarde de ontem. Em entrevista coletiva, a secretária explicou que a decisão da suspensão das atividades presenciais se deu pela grave situação com os altos índices de contágio pela covid-19 e a falta de leitos hospitalares para o tratamento de doentes.

Marcia informa que a decisão foi tomada em conjunto com a Secretaria de Saúde. “Considerando o aumento de casos de covid-19 em Cascavel, na região oeste, assim como no Estado do Paraná, em que estamos presenciando a falta de leitos hospitalares, em conversa e análise com a Secretaria de Saúde e com a administração municipal, neste momento, optamos pela suspensão das aulas presenciais por um período curto de tempo”.

As atividades presenciais continuam sendo ofertadas até a próxima sexta-feira (11) para que os pais consigam se organizar e tenham onde deixar os filhos. “Nesta semana, que vai até o dia 11, nós vamos continuar o atendimento, orientando os pais para que eles possam organizar onde deixar os filhos e retirar as atividades para a próxima semana”, acrescenta Marcia.

Na semana do dia 14 até o dia 18, as aulas serão ofertadas apenas de forma remota e, no fim da semana, será feita nova avaliação a fim de verificar os índices de infecção e ocupação de leitos de UTI. De acordo com a secretária, se necessário, medidas como a antecipação do recesso escolar poderão ser tomadas.

Marcia Baldini informou que o objetivo principal é a preservação da vida e a segurança dos profissionais e dos alunos e de seus familiares. Segundo ela, Cascavel era a única cidade entre as cinco maiores cidades do Paraná que vinha mantendo ensino presencial, mas que os casos cresceram muito nos últimos dias. “Do dia 19 de abril até na última quinta-feira, 59 pessoas, entre alunos e profissionais da educação, foram contaminadas. De sexta-feira pra cá, houve um aumento considerável nos números”, frisa.

Conforme cronograma da Educação, até ontem, retornariam às aulas presenciais 104 instituições, das 118 do Município.

Em relação às escolas particulares e estaduais, as aulas seguem de maneira híbrida.