Perfil das vítimas covid-19: 37% não possuiam comorbidades no PR; no oeste, índice é de 11%

Nem todos os municípios divulgam detalhes sobre as vítimas. Assim, os cálculos foram feitos com base nas informações disponíveis, que reflete a maioria dos casos

Cascavel – Até o fim dessa sexta-feira (26), a região oeste já tinha perdido 78 pessoas para a covid-19. A cidade que mais registra óbitos continua sendo Cascavel, com 38 mortes.

Quando usar máscara de pano

Passados mais de 100 dias do início da pandemia, uma das principais perguntas que resistem ainda é: a pessoa que faleceu era idosa ou tinha comorbidade? Isso porque, já é de conhecimento de todos, que pessoas com mais idade e com algumas doenças pré-existentes, como diabetes, hipertensão e problemas cardíacos, têm uma chance maior de morrer caso contraiam o novo coronavírus.

Com base nas informações repassadas pelos municípios, o Jornal O Paraná buscou traçar o perfil dos pacientes que faleceram em decorrência da infecção. A região compreende a 9ª, a 10ª e a 20ª Regional de Saúde.

É preciso ressaltar que nem todos os municípios divulgam detalhes sobre as vítimas. Assim, os cálculos foram feitos com base nas informações disponíveis, que reflete a maioria dos casos.

Média de idade

A primeira pergunta, se a vítima era idosa, já pode ser respondida: no Paraná, a média de idade das vítimas é de 68,1 anos; já no oeste, esse número cai um pouco: 66,8 anos de idade.

Por aqui, a vítima mais jovem da doença tinha 30 anos. Ela não possuía comorbidades, mas havia dado à luz havia 15 dias antes do óbito. Das 75 vítimas com idade informadas, quatro tinham menos de 40 anos (5,33%). Nas demais faixas etárias ficou assim: com idades entre 40 e 50 anos, representam 9,33%; de 50 até 60 anos, foram 11 (14,66%); e, dos 60 até os 80 anos, foram 41 vítimas (54,66%).

Na região, a vítima com idade mais avançada é uma mulher de 93 anos, que estava acamada havia anos em Cascavel. Além dela, outras 13 vítimas tinham mais de 80 anos, o que equivale a 18,66%.

Já no Paraná, a maioria das vítimas tinha entre 30 e 39 anos, seguido por pacientes de 40 a 49 anos. Em terceiro, pessoas de 50ª 59 anos e em quarto lugar vítimas entre 20 e 29 anos.

 

Comorbidades

Do total de 78 vítimas, sobre 14 não houve divulgação se possuíam ou não comorbidades anteriores. Sete das vítimas não possuía nenhum tipo de doença, o que representa 10,93% do total de 64 que teve informações divulgadas, assim as outras 58 vítimas possuíam comorbidades.

Apesar da falta de informação sobre as 14 pacientes que não tiveram a informação divulgada, o número de pessoas saudáveis que vieram a óbito na região é significativamente menor do que no Estado, onde 37% não tinha nenhum tipo de doença.

 

Número de vítimas por sexo

Na região 44.87% das vítimas era do sexo feminino, no Paraná o percentual é menor, 37,7%. Das 78 vítimas, 35 eram mulheres e 43 homens. No Estado são 208 mulheres e 343 homens.

Dos sete pacientes que não registravam comorbidades na região, quatro eram homens e três mulheres.

Doenças com maior registro de óbito

A maioria das vítimas da covid-19 na região oeste possuía mais de uma comorbidade associada. A doença que mais aparece é a hipertensão arterial, que acometia 51,72% das vítimas. No Estado, a doença também é mais registrada, em 25,07% dos pacientes.

Em seguida vem diabetes, registrada em 36,20% dos pacientes do oeste, e de 17,2% no Estado. Em 29,3% havia diagnóstico de doenças cardiovasculares e, no Estado, o percentual é de 9,33%.

Na região, 13,79% das vítimas eram obesas, no Paraná eram 6,41%.

Doenças pulmonares são a quinta comorbidade mais comum nas vítimas da região, presentes em 10,34% dos óbitos. No Estado, vêm antes da obesidade na lista, diagnosticada em 8,45% dos pacientes.

Clique aqui e veja o perfil das vítimas do oeste

Mortes por Regional de Saúde

O coeficiente de mortes por 100 mil habitantes no Estado é de cinco no Paraná. Mas algumas Regionais de Saúde superam esse número. A 10ª Regional de Saúde, de Cascavel, aparece em terceiro lugar nesse ranking, com 8,3 mortes por 100 mil/hab. Em segundo está a 17ª Regional, de Londrina, com 10,3 mortes por 100 mil/hab, e lidera a lista a 18ª Regional, de Cornélio Procópio, com 13,9 óbitos por 100 mil/hab.

Já as cidades que mais registram mortes são: Curitiba (128 óbitos), Londrina (71) e Cascavel (38). Até essa sexta (26), o Estado informava 551 óbitos em decorrência da infecção por covid-19.

 

Mosquito da dengue nas áreas externas

Receba as principais notícias através do WhatsApp

ENTRAR NO GRUPO

Lembre-se: as regras de privacidade dos grupos são definidas pelo Whatsapp. Ao entrar seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.


Fale com a Redação