A pouco mais de um mês para o Natal, os lojistas estão confiantes na principal data do comércio. Uma parceria ainda maior firmada entre a maioria das cidades com as associações comerciais promete ruas mais enfeitadas para chamar a população aos passeios públicos e estimular o consumo. É nisso que aposta a Associação Comercial e Empresarial e a Prefeitura de Toledo.

Segundo a coordenadora da Secretaria de Desenvolvimento de Toledo, Luana Caroline Buchi, estão sendo investidos R$ 500 mil com novos equipamentos e locação de outros tantos para os enfeites natalinos. O lançamento dos espaços especiais para o Natal será em duas semanas. Neste ano, luzes e enfeites estarão nas principais ruas de comércio, como a Barão do Rio Branco, o Largo São Vicente de Paula, a Usina do Conhecimento no Parque Ecológico, a Praça Willy Barth, a Rua Tiradentes e a Avenida Maripá. “O objetivo é deixar a cidade bem iluminada para atrair visitantes da região para estimular a economia”.

O presidente da Caciopar (Coordenadoria das Associações Comerciais e Industriais do Oeste do Paraná), Alci Rotta Júnior, lembra que essa parceria e a aproximação das associações comerciais e das prefeituras têm sido regra em praticamente todos os 46 municípios cobertos pela entidade.

Rotta lembra ainda da pesquisa realizada pela Faciap (Federação das Associações Comerciais e Industriais do Paraná) sobre a melhora na intenção de compra dos paranaenses. “Estamos mais confiantes e temos sentido isso das federações e das associações. Haverá evolução, sim, nas vendas de fim de ano e teremos um Natal melhor que o do ano passado”, reforçou.

 

Contratações prometem bons resultados

O presidente do Sindilojas (Sindicato dos Lojistas e do Comércio Varejista de Cascavel e Região Oeste do Paraná), Leopoldo Furlan, destaca que a aposta é de aumento nas vendas na casa dos 7% no varejo. Prova disso é a evolução nas contratações temporárias, que só em setembro o comércio regional efetivou 355 profissionais nas seis maiores cidades do oeste, representando três de cada dez efetivações.

“As contratações estão ocorrendo e os lojistas esperam boas vendas com confiança. As cidades iluminadas, preparadas, qualquer aumento nas comercializações que possamos concretizar será um avanço após anos de crise e com vendas em baixa”, reforçou.

Para Furlan, o comércio deverá sentir o aumento no movimento à medida que as empresas iniciarem o pagamento da primeira parcela do 13º salário, que ocorrerá até 30 de novembro.

Para driblar a inadimplência, o presidente do Sindilojas reforça uma medida que vem sendo praticada pelos bancos, como a redução automática do limite do cartão de crédito. “Além disso, é preciso estimular o consumo consciente, aquilo que cabe no bolso de fato para não ficar negativado e não colocar o próprio lojista numa situação difícil”.