H) Billboard Internas (320X50)
H) Billboard Internas (970x250)

CORONAVÍRUS

Paraná começa a imunizar trabalhadores da segurança

02 de abril de 2021 às 10:02
Publicidade

Curitiba – Com nova remessa de vacinas contra covid-19, o Paraná dá início a um novo grupo: profissionais de segurança. O 11º lote chegou ontem com 492.200 doses da Coronavac, produzida pela Sinovac e pelo Instituto Butantan, e 33.250 doses da Covishield, produzida pela Universidade de Oxford com AstraZeneca e Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz). Com a nova remessa, o Estado soma 2.253.300 vacinas recebidas.

As doses da Covidshield são destinadas ao reforço do grupo dos trabalhadores de saúde. Já a Coronavac é destinada a cinco grupos prioritários. Três deles receberão doses de reforço: trabalhadores de saúde (21.212 doses), pessoas de 75 a 79 anos (186.137 doses) e pessoas de 70 a 74 anos (253.550 doses). Assim, parte dos vacinados com doses da 8ª, 9ª e 10ª remessas têm sua imunização garantida. A outra parcela se destina à continuação da vacinação de pessoas entre 65 e 69 anos e ao início da vacinação dos trabalhadores de segurança.

O secretário estadual da Saúde, Beto Preto, comemorou o recebimento do lote, o maior desde o início da campanha da vacinação. “Essas doses vão completar a imunização de 500 mil paranaenses. Com essa grande quantidade, vamos prosseguir com a vacinação, e pedimos às prefeituras que não estoquem essas doses e levem essas vacinas à população”, afirmou.

A distribuição aos municípios ocorre nesta sexta-feira (2).

 

Novo grupo

A remessa de Coronavac destina 5.555 doses à primeira aplicação de pessoas de 65 a 69 anos e 2.277 doses ao início da vacinação da categoria de forças de segurança e salvamento e forças armadas, que incluem policiais, guardas municipais e militares. Cerca de 5% das doses recebidas no lote são destinadas à reserva técnica.

A inclusão das forças de segurança respeita a distribuição realizada pelo Ministério da Saúde. O grupo é considerado prioritário também pelo Plano Estadual de Vacinação contra a Covid-19.

Serão vacinados, conforme critério da Saúde, profissionais da ativa das Polícias Civil, Militar e Técnico-Científica, Corpo de Bombeiros, guardas municipais, Polícias Federal e Rodoviária Federal e Forças Armadas que atuam no Estado.

Dos agentes da segurança estadual, parte já recebeu a primeira dose por atuar na linha de frente do combate ao coronavírus. Foram imunizados 600 profissionais do Corpo de Bombeiros que trabalham em ambulâncias e no Siate. Também receberam a primeira dose profissionais de saúde que atuam dentro da segurança pública no Complexo Médico Penal, no programa de saúde mental e no IML.

 

Vacinação

Até a manhã dessa quinta, 1.131.213 paranaenses tinham recebido pelo menos a primeira dose do imunizante, e 242.179 já completaram sua imunização com a segunda dose. O Paraná tem uma campanha de vacinação de domingo a domingo e acelerou a aplicação das doses nos últimos dias, inclusive ultrapassando a média nacional.

“Nosso objetivo é dar celeridade à distribuição de vacinas. Iniciamos, na semana passada, a campanha de vacinação de domingo a domingo. E, naturalmente, esse novo volume dará condições para podermos continuar nesse fluxo. A ideia é não parar a vacinação, porque quanto mais velocidade temos na vacinação, naturalmente temos uma imunização mais rápida também”, afirmou Guto Silva, chefe da Casa Civil.


Estado distribui 108 mil remédios para intubação junto com vacinas

O governo do Estado vai distribuir aos hospitais 108 mil medicamentos usados por pacientes internados nas UTIs (Unidades de Terapia Intensiva) que precisam ser intubados. A maior parte dos remédios, que compõem os chamados kits intubação, foi adquirida pela Secretaria de Estado da Saúde para atender à demanda das unidades que tratam pacientes em estado crítico da covid-19, além de 20 mil unidades enviadas ao Paraná nessa quinta-feira (1º) pelo Ministério da Saúde.

Os medicamentos serão entregues nesta sexta (2) nas 22 Regionais de Saúde. O volume é composto por 40 mil analgésicos, 4.500 sedativos e 3.500 bloqueadores neuromusculares que estavam estocados no Cemepar (Centro de Medicamentos do Paraná), outras 40 mil unidades de sedativos compradas pela secretaria e que também desembarcaram nesta quinta-feira no Paraná, e 20 mil bloqueadores enviados pelo ministério.

Com a alta demanda pelos kits intubação no País, dado o aumento nas internações com a escalada da pandemia do novo coronavírus, a Secretaria da Saúde buscou fornecedores estrangeiros para conseguir os medicamentos.

As Regionais de Saúde serão as responsáveis pela distribuição dos kits entre os hospitais que compõem a rede de atendimentos à covid-19 no Paraná. Na semana passada, o Estado já tinha entregue 150 mil medicamentos para intubação à rede.

Participe do nosso grupo no WhatsApp

PUBLICIDADE

I) Internas lateral Desktop (300x600) - Revisado

PUBLICIDADE

K) Rodapé Internas (728x90) Desktop