A utilização dos resíduos orgânicos para produção de energia e biofertilizante foi o destaque na programação de palestras do estande da Itaipu, na manhã desta terça-feira (5), no Show Rural Coopavel 2019, em Cascavel. A engenheira agrícola Mônica Sarolli, doutora em Energia na Agricultura pela Unesp de Botucatu e professora do curso de Engenharia Agrícola da Unioeste, falou sobre a valorização agronômica e energética de resíduos orgânicos. A palestra foi organizada pelo Centro Internacional de Energias Renováveis e Biogás (CIBiogás).

A professora apresentou conceitos sobre economia circular, biomassa, biogás e biofertilizante, mostrando as possíveis tendências de transformação e potenciais de uso dos materiais orgânicos, oriundos dos efluentes da agropecuária. Entre os temas, ela destacou os benefícios à recuperação do solo com a compostagem e a vermicompostagem. Também explicou sobre como a matéria orgânica é transformada nos biodigestores em produtos, como o biogás, e subprodutos, como o biofertilizante.

Ao final da palestra, a pesquisadora comentou a respeito do cenário nacional sobre o aproveitamento dos dejetos e resíduos orgânicos. Para ela, é preciso dar mais valor às pesquisas realizadas em institutos e universidades. “Nós pesquisadores geramos uma série de dados úteis, que ficam nas prateleiras, em teses, TCCs e artigos publicados internacionalmente que ninguém lê”, afirma. “Nós nos esforçamos para ter o melhor resultado.” Sobre as ações do CIBiogás, ela enfatiza: “vocês são referência no Brasil e internacionalmente, é uma honra muito grande estar tão perto do CIBiogás”.

No auditório da Itaipu, o produtor rural Rozivaldo Dias acompanhou com atenção a palestra de Mônica Sarolli. Ele tem interesse na produção do biogás, tanto para economia de recursos, quanto para destinação correta dos resíduos da propriedade agrícola. “Eu lido com compostagem, vermicomposto e também com o biofertilizante. A palestra foi bem instrutiva e prática. A professora trouxe bastante enriquecimento para o meu dia a dia no campo e para aquilo que eu venho buscando.”

Programação Show Rural Coopavel

Na quinta-feira (7), às 9h, o CIBiogás fará no auditório da Itaipu a divulgação do livro “Energias Renováveis na Região Sul do Brasil”, uma apresentação de notas técnicas sobre as características do biogás e a produção deste gás na suinocultura de terminação, com a engenheira ambiental Daiana Gotardo. Os projetos de microgrid Ernex e Toledo serão apresentados respectivamente pelos colaboradores: Larissa Schomeller, Rodrigo Pastl e William Mareda – engenheiros do CIBiogás.

Os benefícios dos produtos e subprodutos da produção anaeróbia são:

• Aproveitamento de 70% do nitrogênio total que entrou no biodigestor sai em forma de amônio – elemento nutritivo para plantas;

• O Biofertilizante é grande fornecedor de nutrientes, como o magnésio, fósforo, cálcio, potássio, entre outros;

• Os compostos e vermicompostos são ótimos para recuperação de solo e de áreas degradadas, evitando o processo de erosão;

• O biofertilizante é líquido e facilita a absorção de nutrientes;

• A pequena fração sólida é recalcitrante e auxilia nas propriedades físicas e microbiológicas do solo;

• As plantações apresentam efeitos fitoestimulantes;

• Os animais herbívoros preferem, instintiva e fisiologicamente, se alimentar da pastagem repleta de nutrientes;

A Itaipu

Com 20 unidades geradoras e 14 mil MW de potência instalada, a Itaipu Binacional é líder mundial na geração de energia limpa e renovável, tendo produzido, desde 1984, mais de 2,6 bilhões de MWh. Em 2016, a usina brasileira e paraguaia retomou o recorde mundial anual de geração de energia, com a marca de 103.098.366 MWh. Em 2018, a hidrelétrica foi responsável pelo abastecimento de 15% de toda a energia consumida pelo Brasil e de 90% do Paraguai.