Paris – Um total de 130 países chegou a um acordo histórico de reforma da tributação sobre multinacionais, que inclui a adoção de um imposto mínimo sobre os lucros das empresas de “pelo menos 15%”, em uma proposta construída pela OCDE (Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico) e defendida pelo governo do presidente dos Estados Unidos, Joe Biden. O Brasil também é um dos países signatários da proposta. Segundo a OCDE, o acordo abrange as nações que formam 90% da economia mundial.

O pacto foi firmado menos de um mês depois da cúpula do G-7, na qual os países mais ricos concordaram com um imposto mínimo para as grandes multinacionais.

“As multinacionais não serão mais capazes de colocar um país contra outro em um esforço para reduzir impostos e proteger seus lucros às custas da receita pública”, reagiu o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, em um comunicado.