As obras de duplicação da BR-277, em Cascavel, poderão afetar diretamente o abastecimento de água na comunidade de Centralito, no Distrito de São João do Oeste. O poço artesiano que abastece a comunidade fica localizado às margens da rodovia, onde as obras serão realizadas.
Moradores da comunidade se reuniram nesta quarta (7) com a Comissão de Agricultura da Câmara de Cascavel para debater o assunto. Estiveram presentes os secretários municipais de Agricultura, Renato Segalla, e de Meio Ambiente, Nei Haveroth, e a gerente da Sanepar, Rita Camana.
O abastecimento de água da localidade, que possui cerca de 17 mil habitantes, corre o risco de interrupção, já que a duplicação da BR-277 pode inviabilizar o uso do poço artesiano atual. Para tanto, é necessário uma readequação para que Centralito não fique sem água. O secretário Renato Segalla afirmou estar ciente do problema. “Estamos colocando técnicos à disposição para levantar todas as informações necessárias à elaboração de um novo projeto”, disse.
Rita Camana garantiu que a companhia vai ajudar, realizando teste de vazão para verificar a viabilidade de um novo poço. Segundo ela, a Sanepar vai iniciar os trâmites para adquirir os materiais necessários ao serviço.