Criado em 1992, o Dia Mundial da Saúde Mental, celebrado neste sábado (10), ganhou um significado especial neste ano, devido à pandemia de covid-19. De acordo com um estudo da Fiocruz, estima-se que entre um terço e metade da população exposta a uma epidemia pode vir a sofrer alguma manifestação psicopatológica, caso não seja feita nenhuma intervenção de cuidado específico para as reações e sintomas manifestados. Por isso, a data serve como um alerta para a importância de se falar do tema, ainda mais em tempos de coronavírus.

Para atender os trabalhadores da indústria de todo o Paraná que precisarem de acolhimento e orientação neste período, o Centro de Inovação Sesi (CIS) em Longevidade e Produtividade disponibiliza um Canal de Apoio à Saúde Mental. “Durante uma pandemia, as pessoas tendem a ficar em estado de alerta o tempo inteiro e isso pode trazer consequências negativas para a saúde mental, aumentando o grau de vulnerabilidade psicossocial. Esse canal de apoio faz parte de um conjunto de medidas que o Sistema Fiep oferece aos trabalhadores da indústria para que mantenham saúde física e emocional, mesmo nesse período tão conturbado”, explica Maria Cristhina de Souza Rocha, gerente executiva de Projetos Estratégicos do Sistema Fiep.

Como funciona o atendimento

O serviço, voltado exclusivamente a trabalhadores das indústrias do Paraná, funciona da seguinte forma: primeiro, o profissional faz contato com o Canal de Apoio por meio de um número de Whatsapp, onde ele responde a algumas perguntas sobre seus sentimentos por meio de um sistema automático, e informa se quer receber apoio; depois, um dos atendentes da equipe entra em contato com o trabalhador e inicia a conversa; o atendimento pode ser feito em duas ligações. Todas as informações fornecidas pelo trabalhador ao longo das etapas que compõem o procedimento são confidenciais.

“O objetivo do programa é oferecer acolhimento e mostrar que as emoções que estamos sentindo são esperadas. Desta forma, eles conseguem ter condições para se reestruturar e estabelecer uma nova rotina. Se nos fortalecermos nesses primeiros meses, estaremos mais preparados para enfrentar as mudanças de vida que teremos no pós pandemia”, comenta Maria Carolina de Castro Leal, que é psicóloga e consultora do CIS em Longevidade e Produtividade.

Entre os sintomas mais frequentes relatados pelos trabalhadores que já foram atendidos pelo Canal de Apoio do Sistema Fiep, estão exaustão, irritação, medo, ansiedade e estresse.  Além do atendimento em si, a equipe do Centro de Inovação do Sesi também aproveita a oportunidade para reforçar medidas de biossegurança imprescindíveis para atravessar este momento, como a necessidade da higiene pessoal, a importância da atividade física e do relaxamento, assim como a orientação de criação de rotina e disciplina. “As pessoas precisam entender que ter rotina e disciplina não significa que os dias vão ser todos iguais, são apenas formas de adquirir um pouco de controle sobre suas vidas novamente”, reforça.

 

Sobre o Centro de Inovação Sesi em Longevidade e Produtividade

O Centro de Inovação Sesi em Longevidade e Produtividade faz parte de uma rede de nove centros distribuídos pelo país. As unidades de pesquisa aplicada do Sesi foram criadas em 2017 para melhorar o ambiente de trabalho, a saúde e segurança dos trabalhadores e a produtividade das empresas. No Paraná, o CIS é um dos vários serviços oferecidos pelo Sistema Fiep para a indústria. Com foco na longevidade e na produtividade, o CIS tem o objetivo de realizar estudos, pesquisas e desenvolver produtos e serviços para a indústria nacional, relacionados às mudanças que estão ocorrendo no perfil demográfico da população brasileira e suas consequências na força de trabalho. Mais informações no site http://longevidade.ind.br/.

 

SOBRE O SISTEMA FIEP

O Sistema Fiep é composto pela Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep), Serviço Social da Indústria (Sesi), Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e Instituto Euvaldo Lodi (IEL). As instituições trabalham integradas em prol do desenvolvimento industrial. Com linhas de atuação complementares, realizam a interlocução com instâncias do poder público, estimulam o fomento de negócios nacionais e internacionais, a competitividade, a inovação, a tecnologia e a adoção de práticas sustentáveis, e oferecem serviços voltados à segurança e saúde dos trabalhadores, à educação básica de crianças, jovens e adultos, à formação e aperfeiçoamento profissional, à formação de nível superior, além de capacitação executiva. Sistema Fiep: nosso i é de indústria.