Quem segue pelo interior de Cascavel pode observar mudanças que eram aguardadas para as estradas rurais. Em uma delas, que dá acesso ao Clube de Tiros Guairacá, às margens da BR 467, máquinas executam os trabalhos.

O trecho ganhou reforço, a pista ficou mais alta e um diferencial são canaletas às margens da estrada, preparadas com a finalidade principal de evitar prejuízos aos motoristas, sobretudo, em dias de chuva. As adequações são previstas por meio de convênio da Itaipu e a empresa que presta os serviços foi escolhida por meio de processo licitatório da Prefeitura de Cascavel.

“A empresa que ganhou está executando o trabalho e a fiscalização é do município em conjunto com a Itaipu”, explica a Secretaria de Meio Ambiente ao ressaltar que o prazo para a finalização das adequações é ainda para este mês. A Itaipu possui contrapartida para pagamento da obra após a conclusão.

A expectativa é de que a estrada também receba calçamento poliédrico, por meio de outro convênio assinado no ano passado, que já garante melhorias em outros trechos como em Sede Alvorada e na estrada Melissa. “Ao todo serão 42 trechos atendidos”, afirma a Secretaria de Agricultura de Cascavel.

Ajustes

Luiz Carlos Fabris trabalha na lavoura e com a produção de leite na região onde é realizada a adequação com elevação do leito. Ele sugere que alguns ajustes serão necessários. “Por enquanto não vimos um acesso para as máquinas acessarem as plantações”, afirma.

O agricultor reconhece que o convênio pode trazer melhorias nas estradas para escoamento de safras, e como no caso dele, para a entrega do leite. “Por enquanto vemos um bom trabalho, mas esperamos também novas licitações para melhorias em outras estradas e também para o cascalhamento”, ressalta.

Demandas

Conforme a coordenadora de trabalhos da Itaipu na região de Cascavel, Rosana Paitch, as adequações nas estradas rurais ocorrem diante da realidade dos produtores e para a integração com a lavoura. “No caso dos serviços na estrada Guairacá existem muitas nascentes próximas e não há como controlar o volume excessivo de água na estrada em dias de chuva”, explica Rosana. Ela esclarece que em relação ao acesso às plantações, o projeto da Itaipu prevê pelo menos um deles para facilitar o trabalho dos produtores e que a área citada pelo produtor será atendida.