Mudança no projeto: Nova ponte não será exclusiva para caminhões

Quando essa ponte estiver liberada, será proibido o trânsito de caminhões na Ponte da Amizade.

Foz do Iguaçu – Uma mudança importante no projeto da Perimetral Leste, que vai ligar a futura Ponte da Integração Brasil-Paraguai à BR-277, em Foz do Iguaçu, foi decidida em conjunto por Receita Federal, Polícia Federal e Polícia Rodoviária Federal: a via não será exclusiva para caminhões. Por ali vão passar também carros, ônibus e motos.

A Construtora JL, responsável pela obra da Perimetral Leste, já foi informada da decisão, segundo o presidente do Codefoz (Conselho de Desenvolvimento Econômico de Foz do Iguaçu), Mário Camargo, que presta consultoria à construtora.

A razão para a mudança é simples: o tráfego de caminhões, entre o Brasil e o Paraguai, equivale a apenas 6% da circulação total de veículos.

Quando essa ponte estiver liberada, será proibido o trânsito de caminhões na Ponte da Amizade.

O projeto da Perimetral Leste também contempla a construção de uma nova aduana. Com a alteração no projeto, a aduana precisará contar com controle migratório e de fiscalização de bagagens, o que não estava previsto anteriormente.

Como os projetos ainda estão em andamento – faltam sete meses para a entrega da versão final -, há tempo para as adaptações. A conclusão das duas obras deve ocorrer em dois anos após o início, previsto para julho ou agosto de 2020, coincidindo com a entrega da Ponte da Integração.

“A nova ponte vai atender a duas vocações de Foz, a logística e o turismo”, diz Camargo. “Os dois setores precisam trabalhar juntos.”

 

 



Fale com a Redação

quatro × um =