Tratada como uma situação comum e sem alarde pela Secretaria de Saúde de Cascavel, os casos suspeitos de meningite em monitoramento subiram para 12, entre viral e bacteriana, conforme a 10ª Regional de Saúde de Cascavel. Quatro permanecem nas UPAs (Unidades de Pronto-Atendimento) e oito estão no HU (Hospital Universitário) de Cascavel, todos considerados leves.

Já a secretaria municipal diz que são 11 os casos acompanhados, descarta risco de epidemia, mas mantém alerta para a doença.

A reportagem do Hoje News apurou que uma jovem de 22 anos que teria tido contato com a professora Suzana Andreia Both, que faleceu na última quinta-feira (11) em decorrência de meningite bacteriana, procurou atendimento na UPA Tancredo com sintomas da doença. O caso dela não foi confirmado nem pelo Município nem pela 10ª Regional.

As duas crianças que tiveram o diagnóstico confirmado já estão em casa e continuam sendo acompanhadas por equipes da Divisão de Vigilância Epidemiológica. Essa é outra informação não confirmada pelas autoridades de saúde. A informação é de um dos pais.

Mortes

Com a morte da professora Suzana Andreia Both, de 41 anos, que lecionava na Escola Municipal Hercules Bosquirolli, agora já são três óbitos em decorrência da doença este ano em Cascavel, de acordo com a 10ª Regional de Saúde. Outro caso ainda investigado é a morte de Octavio Silva de 22 anos, que veio a óbito no último sábado após cerca de 30 dias internado no HU. A Regional aguarda o exame para confirmar a causa da morte. O diagnóstico oficial por enquanto é de meningoencefalite, um processo inflamatório que envolve o cérebro e as meninges, mas a possibilidade de ser meningite não está descartada.

Prevenção

A Secretaria de Saúde orienta a população para a atenção ao calendário vacinal e a busca pela imunização, que atua contra diversos tipos da meningite, e também para cuidados diários: higiene pessoal em especial das mãos, que devem ser lavadas com frequência, manter os ambientes arejados, cuidados com higienização de alimentos e não dividir objetos como talheres e copos, em especial entre crianças.