Médica pediatra orienta sobre os cuidados com a utilização de álcool em gel em crianças

A Agência atribui o aumento dos casos, neste ano, por conta da higienização das mãos

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) divulgou esta semana a Nota Técnica (NT) 12/2020 como forma de orientar aos pais ou responsáveis por crianças, quanto aos riscos à saúde causados pela exposição tóxica por álcool em gel no País.

Quando usar máscara de pano

A NT foi elaborada com base nos dados dos Centros de Informação e Assistência Toxicológica (CIATox). De acordo com a Anvisa, de janeiro a abril deste ano houve 108 registros de acidentes com álcool em gel em crianças menores de cinco anos, frente a 15 casos em 2018 e 17 no ano de 2019.

A Agência atribui o aumento dos casos, neste ano, por conta da higienização das mãos relacionada ao enfrentamento da pandemia provocada pelo novo coronavírus.

Conforme a médica pediatra da Secretaria de Saúde de Cascavel, Dra. Ana Cristina Dresch Scopel (CRM 32377-PR), os pais ou responsáveis precisam redobrar a atenção em não deixar objetos de manuseio adulto ao alcance dos pequenos.

“Deve-se ter muito cuidado com as crianças, principalmente àquelas menores de cinco anos de idade, porque elas são muito curiosas quanto aos objetos que estão no alcance delas”, enfatiza Dra. Ana Cristina.

É importante deixar os frascos de produtos inflamáveis ou de outra natureza identificados para que os pais possam lembrá-los do que ali estão armazenados. “Os responsáveis pelas crianças devem evitar o uso aleatório do álcool em gel em casa, e realizar a higienização das mãos das crianças com água e sabão, sempre que possível”, orienta a médica pediatra.

Os frascos de álcool em gel 70% não podem ser reutilizados, por isso as pessoas devem destacartá-los separadamente do lixo comum. Quando possível, identificar o material para que haja a segurança de toda a família.

Em caso de intoxicação com o líquido inflamável por crianças, os pais devem acionar o Samu 192 para que a criança receba o atendimento necessário por uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA). Para evitar esse tipo de acidente, neste tempo de pandemia, recomenda-se aos pais mais atenção com as crianças no ambiente doméstico.

Outra recomendação da Secretaria de Saúde é que os pais evitem levar as crianças em atividades de grande aglomeração, como supermercados, lojas, agências bancárias, entre outros. “Os pequenos só devem sair das residências em caso de extrema necessidade em saúde, e quando isso ocorrer, os pais devem higienizar as mãos deles com álcool em gel 70%, de forma cuidadosa”, aponta Dra. Ana Cristina.

“O momento de pandemia requer dos pais mais cuidado em casa. Ofereça atividades lúdicas e carinho, o que é importante para preencher o tempo livre delas”, finalizou a médica pediatra.

Orientações importantes

1- Lavar as mãos das crianças com água e sabonete é a higienização mais recomendada. A eficiência da lavagem com sabonete é equivalente à utilização do álcool gel 70% no controle da propagação da Covid-19. Restrinja o uso do álcool gel para as ocasiões em que a lavagem das mãos não for possível.

2- Mantenha o álcool gel fora do alcance das crianças, principalmente das crianças menores, entre 1 e 5 anos de idade.

3- O álcool, seja na forma líquida ou em gel, é um produto inflamável e pode causar acidentes com fogo. Ao aplicar o produto, não fique perto de fogões, isqueiros, fósforos etc. Mantenha o produto longe do fogo e do calor.

4- Evite o armazenamento desses produtos em recipientes diferentes e não etiquetados.

5- Não utilize o produto em forma de aerossol nas crianças.

6- O álcool gel pode ser extensivo ao uso infantil, desde que aplicado por um adulto ou sob a supervisão de um adulto.

7- Em caso de emergências toxicológicas, ligue para o SAMU 192. Identifique o material, que possa ter intoxicado a criança.

Mosquito da dengue nas áreas externas


Fale com a Redação

dezesseis − 4 =