H) Billboard Internas (320X50)
H) Billboard Internas (970x250)

SAÚDE

Maior causa de cegueira evitável cresce no País

24 de abril de 2021 às 09:36
Publicidade

A pandemia de coronavírus está agravando doenças que podem levar à perda da visão. Levantamento do Datasus mostra que, de 2019 para 2020, o número anual de cirurgias de catarata no Brasil caiu cerca de 38%, passando respectivamente de 576 mil para 357,8 mil operações.

Segundo o oftalmologista Leôncio Queiroz Neto, presidente do IPB (Instituto Penido Burnier), essa redução é bastante preocupante. Primeiro, porque surgem no País cerca de 120 mil novos casos de catarata ao ano. O último levantamento do CBO (Conselho Brasileiro de Oftalmologia), do qual o médico faz parte, mostra que hoje a catarata rouba a visão de 769 mil brasileiros. São 49% dos 1,57 milhão que não enxergam. Por aqui, a perda da visão decorrente da catarata está acima dos 45% que ocorre no restante do mundo, conforme pesquisa publicada na revista científica, The Lancet.

 

Sintomas

Queiroz Neto afirma que muitos pacientes são diagnosticados durante uma consulta de rotina quando ainda não percebem a doença. O ideal é operar quando os óculos já não oferecem correção satisfatória e por isso a visão começa atrapalhar atividades rotineiras como ler, dirigir, acompanhar aulas, palestras ou reuniões on-line.

A catarata senil, explica, é caracterizada pela perda progressiva da flexibilidade e transparência do cristalino, lente transparente que fica atrás da íris, parte colorida do olho.  O embaço dificulta a penetração da luz e a visão nítida conforme envelhecemos.

Os sinais que indicam a catarata são: mudança frequente do grau dos óculos, perda da visão de contraste, dificuldade para dirigir à noite ou enxergar em ambientes escuros, visão dupla em um dos olhos, enxergar halos ao redor da luz, ofuscamento (fotofobia) em ambientes ensolarados ou bem iluminados.

 

Causas

Ao contrário do que muitos imaginam, Queiroz Neto afirma que a catarata não é uma exclusividade do envelhecimento, embora esta seja a maior causa. Para se ter ideia, a relação entre a doença e a faixa etária é de: 17% dos 55 aos 65 anos; 47% dos 65 aos 75 anos; 73% aos 75 anos ou mais.

“Embora menos frequente, a catarata também pode surgir entre jovens que têm alta miopia, casos na família ou que sofrem algum trauma na região da cabeça”, avisa Queiroz Neto.

 

A cirurgia

O único tratamento para catarata é a cirurgia, que hoje pode recuperar a visão para todas as distâncias, mesmo em pessoas que já estavam cegas pela catarata. Consiste em substituir o cristalino opaco pelo implante de uma lente intraocular. O procedimento é realizado com anestesia local e o paciente é liberado no mesmo dia.

Queiroz Neto explica que por uma incisão de 2 milímetros na borda da íris, parte colorida do olho, é retirado o cristalino opaco e inserida uma lente intraocular. As atividades podem ser retomadas no dia seguinte. Colírio lubrificante, antibiótico e anti-inflamatório são recomendados pelo cirurgião para evitar complicações.

Participe do nosso grupo no WhatsApp

PUBLICIDADE

I) Internas lateral Desktop (300x600) - Revisado

PUBLICIDADE

K) Rodapé Internas (728x90) Desktop