Mãe que sobreviveu a terremoto de 2009 perde bebê de 18 meses

201608240524119694_AP (2).jpgROMA ? Enquanto as autoridades ainda procuram sobreviventes nos escombros, os dramas dos mortos no terremoto que atingiu o centro da Itália fazem chorar o país. Como um bebê de 18 meses que morreu em Arquata del Tronto. A pequena Marisol Piermarini estava dormindo em sua casa quando o teto desabou. Sua mãe, Martina Turco, havia se mudado de Aquila, sua cidade natal, em 2009, após sobreviver a um terremoto. Sete anos depois, perdeu a filha num desastre parecido.

JK

Martin está internada no hospital Torres de Ancona, onde foi submetida a exames de diagnóstico e está sob observação. O marido Massimiliano Mazzoni está ferido em várias partes do corpo, mas sem gravidade. O corpo de Marisol foi levado para o mesmo hospital, onde parentes choram a perda da criança. O avÕ, Max Ascoli Piermarini, foi o primeiro a chegar ao local após a tragédia:

– Não queriam que eu fosse, porque era perigoso, mas eu disse que não me importava. Tive que ir buscá-los, mas infelizmente não havia mais nada a fazer pela menina.

As cidades mais afetadas são Amatrice, Accumoli, Reatino e Arquata del Tronto. Nesta região, o país está dividido em dois: aqueles que procuram os mortos e aquele que tentam retirar os escombros do caminho. No centro de Reatino, o casal Andrea e Graziella Mancini morreu junto com os dois filhos pequenos, quando a casa inteira veio abaixo. Renata Morioni, que estava de férias a poucos quilômetros de Amatrice, disse que foi ?terrível?.

? Senti um tremor muito forte às 3h. Parecia interminável. Senti outro 45 minutos depois. Assustador ? disse.

O prefeito de Amatrice, cidade de apenas 2.730 habitantes a 140 quilômetros de Roma, disse estar “no meio de uma cidade que já não existe mais.

? É um verdadeiro drama. Foram abaixo edifícios inteiros, casas do Centro, 75% da localidade estão destruídas ? disse Sérgio Pirozzi.

JK

Receba as principais notícias através do WhatsApp

ENTRAR NO GRUPO

Lembre-se: as regras de privacidade dos grupos são definidas pelo Whatsapp. Ao entrar seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.


Fale com a Redação