Belo Horizonte – O técnico Lisca pediu demissão do América-MG e rescindiu contrato em comum acordo, algo que serve para que o clube siga contratando e trocando de técnicos com a nova lei. O América-MG não vence há sete jogos, foi eliminado da Copa do Brasil e é lanterna do Brasileirão.

Além da falta de resultados, outro fator pode ter ocasionado o pedido do técnico: o possível interesse do Internacional, que na semana passada dispensou Miguel Angel Ramirez após a eliminação na Copa do Brasil.

Lisca comandava o América desde 30 de janeiro de 2020 e tinha o trabalho mais longo da elite do futebol brasileiro – o título passa a pertencer a Guto Ferreira, no Ceará desde março de 2020. Ele deixa o clube com um histórico de 81 jogos, 40 vitórias, 27 empates e 14 derrotas (aproveitamento de 60,4%).