Decisão da 3ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região dada ontem confirma que a Fazenda Rio das Cobras, em Quedas do Iguaçu, é de propriedade da Araupel. A área de 24 mil hectares foi invadida em 2003. Desde então, novas invasões aconteceram em outras áreas da empresa no Sudoeste.

Ao longo desse período, ocorreram crimes ambientais contra a fauna e a flora nativas, depredações e roubo de florestas plantadas. Além disso, funcionários da empresa foram frequentemente impedidos de acessar a matéria-prima destinada à industrialização. Para retomar as atividades no local, é necessária a reintegração de posse, com a retirada de todos os invasores do Movimento Sem-Terra, conforme foi determinado pela Justiça.

A Araupel sempre teve convicção da titularidade da propriedade. “Agora, esperamos que a decisão de reintegração de posse seja cumprida, restituindo a normalidade e a segurança para os colaboradores trabalharem”, afirma Norton Fabris, diretor de Operações da empresa.

Em Quedas do Iguaçu, a Araupel emprega cerca de mil funcionários e é responsável por cerca de 60% da movimentação econômica da cidade. Em novembro passado, a companhia se viu obrigada a fechar o setor de silvicultura, com a demissão de 147 trabalhadores porque os invasores do MST impediam a entrada nas áreas invadidas para o plantio de mudas.

“A Araupel sempre buscou caminhos adequados e responsáveis para solucionar os conflitos estabelecidos em nossa propriedade, por meio do diálogo e da conciliação. Acreditamos na pronta ação do Estado para o restabelecimento da ordem pública nas áreas da empresa. E seguiremos com o nosso propósito de desenvolvimento, responsabilidade social e ambiental, que sempre tivemos como princípios em 44 anos de atuação”, afirma Norton Fabris.