Bolívia, Amazonas, Cascavel… a lista de cidades e de países visitados é imensa, e nem o viajante lembra, ao certo, todos os lugares que foi. Mas, de uma coisa ele tem certeza: foram mais de 160 mil quilômetros percorridos.

O nome dele é Nelson Ademar Benitez, mas é conhecido apenas pelo nome de peregrino: João Mensageiro de Deus. Por onde passa, chama a atenção. Até mesmo da polícia. Em Cascavel, a parada no posto da PRF (Polícia Rodoviária Federal), na BR-277, rendeu até foto com os policiais, e a pose para a imagem não poderia deixar de ser notada pela equipe de reportagem do Hoje News, que passava sentido Catanduvas, mas que teve a curiosidade aguçada pelo inusitado.

João tirou foto com os policiais e disse que ficaria na cidade até domingo. Com sotaque que dá para perceber que brasileiro ele não é. O uruguaio explica que há 21 anos viaja pelo mundo pregando a existência de Deus, por meio da ciência, para ateus. “Prefiro viajar a pé, mas já viajei de avião, por ferrovias, de ônibus, por barco e por balsa, espalhando uma mensagem que recebi em 1993, quando estava no deserto do Peru”, conta.

Denominado profeta, por ele mesmo e por quem o conhece, carrega consigo a simplicidade: em um carrinho de madeira leva apenas suprimentos básicos para a sobrevivência, como roupas e alguns mantimentos, além de livros que usa para propagar a fé.

O contato com a família, que ele não tem a 19 anos, não faz falta: ele se considera um designado de Deus para repassar a palavra Dele ao mundo.