Desconvide, por favor!

Enquanto o deputado federal José Carlos Schiavinatto distribuía convites para que as pessoas levassem seus filhos e netos hoje ao Aeroporto de Toledo para assistir à chegada do avião da Azul, a assessoria de imprensa da prefeitura enviava nota pedindo “por favor, não compartilhar” o convite, porque o acesso à cerimônia era apenas para a imprensa e convidados.

Fim da espera

Após quase um ano das tratativas para conseguir atrair a Azul de volta, Toledo volta a ter voos comerciais. A princípio será uma vez por semana, sempre às quartas-feiras, para Curitiba.

Diálogo

O secretário de Educação, Renato Feder, recebeu ontem representantes da APP Sindicato. Na pauta, a distribuição de aulas aos professores, revisão da quantidade de coentes em sala de aula, jornada de trabalho e um dos assuntos mais espinhosos: a hora-atividade. Feder sugeriu a construção de um novo modelo de uso da hora-atividade: “Vamos pensar juntos este modelo para que seja colocado em prática a partir de 2020”.

Mamãe Itaipu

Além do ex-ministro de Carlos Marun, o governo federal tem outros cinco conselheiros na Itaipu. Entre eles, está Samantha Meyer, ex-esposa do ministro Gilmar Mendes, e Orlando Pessuti, filho do ex-governador Orlando Pessuti. O salário deles é de R$ 27 mil para participar de uma reunião a cada dois meses.

Papai BB

Já o filho do vice-presidente Hamilton Mourão, Antonio Hamilton Rossell Mourão, acaba de subir na carreira com a promoção a assessor especial da presidência do Banco do Brasil. O novo posto equivale a uma cadeira de um executivo no banco com um salário de cerca de R$ 36 mil, o tripo que ganhava antes.

Demitida

Na outra ponta, a esposa de Rodrigo Rocha Loures, Ana Seleme, foi demitida ontem do cargo que ocupava na Apex (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos) com salário de R$ 19 mil. Rocha Loures foi assessor do ex-presidente Michel Temer e ficou conhecido como o “homem da mala”, após ter sido flagrado na Operação Patmos com R$ 500 mil em uma mala da JBS.

Não disse o que disse

Mais uma do governo: o novo presidente da Caixa, Pedro Guimarães, negou – e ainda pôs a culpa na imprensa – que o banco vá aumentar os juros do crédito imobiliário para a classe média. Na segunda-feira, ao tomar posse, ele afirmou que "quem é classe média tem de pagar mais". Só que “a declaração foi reproduzida de forma distorcida pelos veículos de imprensa”.

Havan

Um dos maiores garotos propaganda do presidente Jair Bolsonaro, o dono da rede Havan, Luciano Hang, acaba de divulgar o faturamento de 2018: R$ 7 bilhões, 40% a mais que em 2017. Para este ano, a meta é alcançar R$ 10 bilhões.

Refis I

O deputado federal Alfredo Kaefer (PP-PR), um dos maiores defensores do Refis às micros e às pequenas empresas no Congresso, pretende se reunir com o novo secretário da Receita Federal, Marcos Cintra, para apresentar seus argumentos a favor dos programas de parcelamentos de débitos fiscais.

Refis II

Cintra disse que o Refis vai acabar no Governo Bolsonaro. Mas Kaefer acredita que, ao mostrar todos os dados que provam que as dívidas se tornam impagáveis com multas e juros, o novo secretário deve mudar de ideia: “A dívida chega a ser triplicada e se torna impagável. O secretário está equivocado, mas acredito que, na hora que ele adentrar um pouco nos meandros da Receita, vai mudar de posição”, afirma Kaefer.

Orgulho do papai

Terceiro filho do presidente da República, o deputado federal Eduardo Bolsonaro se tornou garoto propaganda da causa armamentista na família. Nos últimos dias, o parlamentar mais votado na história do País aumentou a quantidade de publicações sobre o tema nas redes sociais, e tem dado detalhes do que entende como mudanças necessárias na lei para facilitar a posse e o porte de armas no Brasil. “A primeira coisa que se deve fazer quando você recebe um novo armamento é testá-lo”, orienta.