Defesa do voto eletrônico

Uma nota conjunta assinada pelos ex-presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) defende o voto eletrônico no Brasil, em resposta às críticas do presidente Jair Bolsonaro contra a integridade das urnas eletrônicas. No comunicado, os ministros reforçam que eleições livres, seguras e limpas são da essência da democracia e que o Congresso Nacional, além do próprio TSE, conseguiu eliminar um passado de fraudes eleitorais que marcaram a história do Brasil, no Império e na República. “Desde 1996, quando da implantação do sistema de votação eletrônica, jamais se documentou qualquer episódio de fraude nas eleições. Nesse período, o TSE já foi presidido por 15 ministros do Supremo Tribunal Federal. Ao longo dos seus 25 anos de existência, a urna eletrônica passou por sucessivos processos de modernização e aprimoramento, contando com diversas camadas de segurança”, diz a nota pública.

 

Auditáveis

O informe reforça ainda que as urnas eletrônicas são auditáveis em todas as etapas do processo de votação nas eleições, que é acompanhado por todos os partidos políticos, além da Procuradoria-Geral da República, da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), da Polícia Federal, de universidades e de convidados. “A contagem pública manual de cerca de 150 milhões de votos significará a volta ao tempo das mesas apuradoras, cenário das fraudes generalizadas que marcaram a história do Brasil”.

 

Horário de verão I

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nessa segunda-feira que o horário de verão pode ser retomado caso a maioria da população apoie a medida. Bolsonaro extinguiu o horário especial em seu primeiro ano de governo, sob argumento de que não havia benefício econômico.

 

Horário de verão II

“Se comprovou, realmente, que não aumentava o consumo de energia, que era o ponto focal, principal, da existência do horário de verão. E até o momento, eu vejo que continua a maioria da população contrária ao horário de verão. Se a maioria mudar de posição, eu sigo a maioria. Sou democrata, sigo a maioria”, disse, em entrevista à rádio ABC, do Rio Grande do Sul.

 

Turismo

O movimento pela volta do horário de verão é de entidades do setor de turismo e de restaurantes, que enviaram um documento a Bolsonaro pedindo o retorno do horário de verão ainda em 2021. Eles alegam que a medida impacta positivamente nos negócios, porque adiciona uma hora para receber turistas e clientes, apesar de não ter grande impacto no consumo de energia.

 

Aeromédico

O prefeito de Cafelândia, Culestino Kiara, protocolou ontem, na Sesa (Secretaria Estadual de Saúde), em Curitiba, solicitação para construção de um heliponto para o Aeromédico do Consamu na cidade, em área perto da Base do Samu e do Hospital Municipal.

 

Pela tangente

Questionado se o futuro vice na chapa para reeleição poderia ser do oeste, o governador Ratinho Junior saiu pela tangente. Após dizer que a região tem muitos nomes de peso, declarou que isso só será decidido mais pra frente, pois, agora, sua prioridade é o combate à pandemia. Cotado nos bastidores para a vaga, o prefeito de Cascavel, Leonaldo Paranhos, que estava ao lado, deu aquela desviadinha de olhar de quem não está prestando atenção na resposta.

 

 

Foto: REPRODUÇÃO

O ex-governador e ex-senador Roberto Requião usou as redes sociais ontem para informar que “Agora é oficial! Requião assina desfiliação do MDB”. Após perder a convenção estadual, no sábado, Requião saiu da sigla que militou durante 40 anos e estuda convite do PT e do PDT, de olho na disputa pelo governo do Estado, ano que vem.