Pelo quarto feriado consecutivo, a ocupação dos hotéis de Foz do Iguaçu estará em alta e a estimativa para o período do feriado da República (segunda-feira, 15) chega a 100%, 99% e 84%, conforme levantamento da Secretaria de Turismo, Projetos Estratégicos e Inovação. “Alguns segmentos como resorts e pousadas estão com 100% de ocupação e os intermediários, em média, de 80% a 85%”, disse o secretário Paulo Angeli.

“Já estamos na retomada e acredito que em dezembro e janeiro vamos recuperar os números que tínhamos em 2019”, completou. Esperam 100% de ocupação as pousadas e os hotéis com diárias entre R$ 401 e R$ 500, a estimativa de 99% nos hotéis com diárias entre R$ 201 e R$ 300, 84% (entre R$ 100 e R$ 200), 80% (R$ 201/R$ 300), 76% (diárias até R$ 99), 65% (acima de R$ 601) e 60% (diárias entre R$ 501 e R$ 600).

O levantamento da Secretaria de Turismo foi realizado na terça-feira, 9. Foram consideradas três diárias do feriado prolongado da Proclamação da República (entre sábado, 13 e segunda-feira, 15). Participaram da pesquisa, 75 estabelecimentos entre hotéis e pousadas, o que significa 90% de confiança e 6% de erro amostral. A rede hoteleira de Foz do Iguaçu tem mais de 30 mil leitos distribuídos em 180 hotéis, hostals e pousadas.

Mercado brasileiro

“Do turista que geralmente tínhamos uma média de 40%, hoje está na casa de 4%. Já o visitante brasileiro representa 96% da ocupação. Então no mercado brasileiro, recuperamos a visitação. Já a mercado internacional ainda não recuperamos até porque, temos ainda algumas dificuldades na passagem da aduana da Argentina, o que estamos superando”, avalia Angeli.

Desde o feriado de Páscoa (em abril) até o feriado o último feriado (2 de novembro), a ocupação vem numa curva ascendente. A ocupação em outubro ficou bem acima dos 23% de ocupação registrados no mesmo período do ano passado, na primeira onda da pandemia.

A ocupação dos estabelecimentos no feriadão do Dia dos Finados (de 30 de outubro a 2 de novembro) ficou próxima ao estudo da expectativa da Secretaria de Turismo. No período, as pousadas tiveram 90% das camas ocupadas. Índices próximos foram registrados em estabelecimentos com classificação de quatro e cinco estrelas.

(Assessoria)