Greve Geral: Saiba como será o dia de manifestações no Estado

Cascavel – Nesta sexta-feira (14), trabalhadores e estudantes de todo o País paralisam as atividades contra a reforma da Previdência, os cortes propostos à educação pública e à falta de empregos. Atos serão realizados nas maiores cidades.

A greve é uma iniciativa da CUT (Central Única dos Trabalhadores) e das centrais sindicais (CTB, Força Sindical, CGTB, CSB, UGT, Nova Central, CSP-Conlutas e Intersindical).

Além de trabalhadores da educação e estudantes, a greve geral recebeu a adesão de metalúrgicos, químicos, portuários, trabalhadores rurais, agricultores familiares, metroviários, motoristas, cobradores, caminhoneiros, trabalhadores da educação, da saúde, de água e esgoto, dos Correios, da Justiça Federal, eletricitários, urbanitários, petroleiros, enfermeiros, vigilantes, servidores públicos federais, estaduais e municipais, entre outras categorias.

No Paraná, as mobilizações também terão como alvo o que a categoria chama de “a falta de resposta de Ratinho Júnior sobre o pagamento da data-base”. Sem reposição desde 2016, a dívida do governo do Estado com professores, enfermeiros, funcionários das escolas, policiais civis e militares, agentes penitenciários, médicos, escrivães, peritos e outros servidores chega a mais de 17% de defasagem sobre os salários.

Em Curitiba, a APP-Sindicato realiza ato público em frente ao Palácio do Iguaçu, com sindicatos que fazem parte do Fórum das Entidades Sindicais, servidores e alunos da rede pública de ensino. “Ratinho Junior demora para responder os itens da pauta e nós, com o conjunto dos servidores públicos, cuja ampla maioria já está em estado de greve, vamos fazer um ato importante onde iremos cobrar o nosso reajuste salarial e outros pontos comuns dos servidores”, enfatiza o presidente da APP-Sindicato, Hermes Leão.

Pelo Paraná

A greve geral convocada pelas centrais sindicais e entidades de classe terá ações por toda a região.

Em Cascavel, um ato público será realizado das 9h às 11h30. Segundo os organizadores, a concentração será em frente à Catedral Nossa Senhora Aparecida, com programação artística e falas dos organizadores do evento.

Das 10h30 às 11h30 será realizada uma caminhada pelo Calçadão da Avenida Brasil e o encerramento ocorre também em frente à Catedral.

Segundo o coordenador do Fórum Sindical de Cascavel, Laerson Matias, 20 entidades aderiram às manifestações, sendo que quatro delas vão cruzar os braços nesta sexta-feira, sendo elas: APP-Sindicato (professores estaduais); Siprovel (professores municipais); Adunioeste (Professores da Unioeste); e, Sinteoeste (servidores da Unioeste).

Apesar disso, os alunos da rede estadual terão aulas normalmente hoje. A orientação enviada pela Secretaria de Estado de Educação aos Núcleos Regionais é de que o calendário seja cumprido em todas as instituições de ensino da rede estadual da educação básica.

Em Cianorte, a mobilização ocorrerá na Praça Moraes de Barros a partir das 15h. Na cidade de Maringá, o ato será realizado na Praça Raposo Tavares, às 15h. Em Foz do Iguaçu uma passeata sairá do Bosque Guarani às 10h.

Em Toledo, as manifestações se iniciam às 8h30 em frente à prefeitura. De lá os manifestantes seguem numa caminhada pela Avenida Parigot de Souza até o INSS, onde darão um abraço simbólico na estrutura, retornando ao Paço Municipal. As manifestações retornam às 13h30, também em frente à prefeitura, seguida de uma caminhada pela Rua Barão do Rio Branco.

 



Fale com a Redação

20 + dezesseis =